Posts Tagged ‘nars’

#comofas: necessaire básica e o que trazer dos EUA

Monday, October 18th, 2010
necessaire louis vuitton

O guia de montagem de uma necessaire RYCKA E PHYNA.

Tudo começou quando a sista Karine resolveu tirar suas férias nos states. Pra aproveitar os precinhos amigos encontrados em qualquer lugar que não seja o Brasil, ela nos perguntou o que deveria constar em uma necessaire básica e o que era legal trazer dos Estados Unidos.

Buscamos na rede vários posts do tipo “Montando a Necessaire Básica Ideal”. Achei desde necessaires do tipo Base-Rimel-Gloss (ai, que pobreza) até gente dizendo que a Necessaire da iniciante conta com três cores de base e três cores de corretivo (OIQ?).

Resolvemos montar uma lista do que nós julgamos ser uma necessaire básica para uma iniciante. Como somos amigas da garotada, vamos dividir a tal lista com vocês. De quebra, dizemos o que vale ou não trazer dos Estados Unidos.

Não é tudo que você sempre quis? Então segura nossa mão e vem cagente!

Base

bases clarins, dream matte

Ao contrário do que é pregado por aí, não acreditamos que primer é item básico de necessaire de iniciante. Isso porque o produto pode dar mais dor de cabeça do que ajudar, gerando muita oleosidade e espinhas. Começamos logo com a base, que serve para cobrir o rosto e corrigir pequenas imperfeições que dels te deu.

Vale a pena comprar nos EUA?

Gatha, tá de bobeira na gringa? Traga uma mala só com base de volta pro Brasil. A experiência da Lelê mostrou que uma bobeira gigante foi não trazer dazoropa mais um Fond de Teint Lisse Minute, da Clarins. Bem feito pra ela, que nunca mais teve a base mais linda, perfeita e tchutchucona de todo o mundo e se recusa terminantemente a pagar o preço exorbitante em Morangão e semelhantes.

Sinceramente, ainda não conhecemos uma base nacional que preste. Ou dá muito espinha, ou deixa muito oleoso, ou a cobertura não dura nada, ou parece que rebocamos a cara…Fora que achar seu tom no Brasil (onde existe 6 tons de base no máximo nas marcas mais completas) é missão impossível. E se você achou é porque não tem pele de gente rica que nem a gente.

Nos EUA uma StudioFix da MAC (amor verdadeiro, amor eterno) custa algo em torno de 26 doletas. Aqui, por menos de 120 dinheiros você não põe a patinha em uma – pelo menos em uma revenda autorizada e com impostos em dia.

Outra marca que vale a pena é a Maybelline. As bases da marca que custam em torno de 35 reais por aqui (quando você encontra seu tom de pele), podem ser encontradas por menos de 10 dólares em qualquer farmácia americana.

Resumo da ópera: invista em base, colega. Principalmente porque a chance de você encontrar uma base boa na sua cor nos istaites é infinamente maior do que as chances de achar uma base boa com a cor ideal no Brasil.

Corretivo

corretivos mufe, benefit, mac

Quando aquela espinha chega ou as olheiras denunciam sua vida saúdavel que não tá acontecendo, ele salva sua pele. Esse amigo da garotada salva vidas, isso sim.

Vale a pena comprar nos EUA?

Vale, vide motivos da base. Além disso, no Brasil os corretivos legais mesmo de brincar (entendam como corretivo verde, amarelo, laranja…) são vendidos pelos dois olhos da sua cara com olheiras e tudo.

Estando na terra do consumo, procure o aclamado kit da Make Up Forever. Caso você queira algo bom, mas não tão com cara de make profissional, vai de Confessions of a Conceleaholic da Benefit, que já vem com primer, espelhinho e toda a fofura da Benefit. Saia correndo se no seu caminho passar um Kit da Victoria’s Secret, que é uma caquinha.

Um corretivo da Studio Fix também é muy bien venido como investimento para o ano.

Blush

blush nars orgasm

Até a diva Stephannye (acertei a numerologia?) sabe que não devemos ficar sem o nosso blush, blush, blush, blush. Pro arzinho de saúde de todo dia, é coididels.

Vale a pena comprar nos EUA?

Depende. Estamos falando de algum clássico, como o Orgasm da Nars? Se não, não vale. E não me venha falar que não existe blush mate no Brasil:  a Natura tem uma linha bem completa de blushes mates por mais ou menos doze dinheiros cada (a Aquarela) pra qual ninguém dá a mínima. E é o blush que A Debs mais usa. E dura a vida inteira, minha gente, INTEIRA.

A não ser que você encontre blushes por um dólar na Victoria’s Secret ou numa farmácia qualquer. Mas não conseguimos pensar em um blush fora o Orgasm que nos faça nos mover de país para comprá-lo.

Sombras

sombras coastal scents e urban decay

Junto com o batom elas fazem parte do grupo de coisas que muda o make de dia pra noite e dão graça e personalidade pro seu rostinho de princesa. Coloridona, esfumada, básica, preto-guaxinim…não importa seu estilo, a sombra é o que mais ajuda a compor o personagem.

Vale a pena comprar nos EUA?

Depois do advento do Ebay? Cê deve tar me zuando, né? Mesmo caso do blush: a não ser que você encontre uma cor linda a um dólar na farmácia (porque as da Victoria’s Secret são uma caca) abraça o Ebay e seja feliz.

Porém, classe média que somos, ficamos bem loconas toda vez que a Urban Decay lança uma paleta nova. Não pelas cores, porque depois que o tio coreano chegou às nossas vidas podemos ter todas as cores do mundo dentro da gaveta, mas porque é bonito e gostamos de coisas bonitas, simples assim.

Delineador

delineador líquido e gel

Pra fazer aquele olho de gatinha, dar uma boa definida na raíz dos cílios e chamar a atenção pro seu olhar de fera de pele macia. Delineador é essencial na vida da maioria das makeupaholics e pode ser um bom aliado das iniciadas.

Vale a pena comprar nos EUA?

Vale. A maioria dos delineadores baratos no Brasil são é bem aguadinhos e vagabundos, merecendo menção só mesmo o da Vult, que é parceiro. Além de ser fácil de aplicar, ele é negão de tirar o chapéu e se der mole é créu mesmo, porque o bichinho só sai com reza brava. Mas, né. É Vult. Não fica bonito na necessaire da amygha que quer ser fina. A gente defeca solenemente para questões como essa e se gruda com maquiagem lado C.

A Belle (do Chez Belle) trouxe dos States um delineador HIP da Loreal (em gel) no qual a Debs baba. Os delineadores em gel da Maybelline também são coideloco. Mas nunca ninguém irá valer mais a pena para delinear seus olhinhos do que um bom Fluidline da MAC.

Quanto a delineadores coloridos, amiga, compra um pincel de delinear bem bão, taca água nele e delineia com sombras da sua paleta. Assim você tem um milhão de cores de delineador e não um potinho de gel com uma única cor que não acaba nunca mais.

Máscara para Cílios

mascaras para cilios

Para deixar seus cílios como os de uma bonequinha de porcelana ou apenas definir os três pelinhos ralos que compõe sua pestana, a máscara é esencial.

Vale a pena comprar nos EUA?

Ô se vale! Rímel lá é mais barato e tem um milhão de opções. Mas aqui, opte por uns dois ou três de  marcas de farmácia mesmo (olha a  Maybelline de novo) e traga um rímel baphônico da Givenchy, Chanel ou qualquer um dos maravilhosos da Sephora – vai depender do que você pretende fazer com seus cílios pra escolher. Então, amiga, leia os rótulos por gentileza.

E não compre da MAC. Eles tinham que ser muito ruins em alguma coisa e escolheram que os rímeis seriam uma bela porcaria bem cara.

Batom

sugestões batons EUA

A boca coloridona voltou a cena e é preciso ter uma boa cartela: um rosinha de menina moça, um cor de boca pra fazer a natural, um laranja quero ser Fendi, um vermelho aberto de mulher fatal, um vermelho mais escuro pra fazer a diva, um nude pra fazer a Fashionista…ufa!

Vale a pena comprar nos EUA?

Depende. Vale, se você faz questão de ter um legítimo Schiap, Viva Glam Gaga, Snob, Impassioned, Ruby Woo, Myth… Agora, se você quer a cor e não o rótulo, o Brasil oferece marcas fantásticas e baratas, como a Koloss e a Yes! que tem as mesmas cores.

Quanto a questão da duração: entre retocar o batom de três em três horas ou retocar de oito em oito caso eu não coma, não vemos muita diferença.

Lápis para Esfumar

sugestões lápis EUA

Ok, hoje você é iniciante. Mas eu dúvido que amanhã você vai resistir a tentação de sair bem esfumadona tipo um guaxinim na rua. Todo mundo sai tipo um guaxinim uma vez na vida. E lápis esfumado na linha d’água é vida inteligente na madrugada, minha gente.

Vale a pena comprar nos EUA?

É claro que vale. Quando é da Urban Decay. Se não, num vale a pena nem entrar no avião, pede um da Avon e não torra a paciência. Mas, se no meio do caminho te aparecer um lápis da Gosh (marca dinamarquesa que é solenemente ignorando pelo mundinho da beauté porque, bem, é dinamarquesa e o que nós sabemos sobre  a Dinamarca, afinal de contas?), se abrace e vai ser feliz. São impossíveis de achar até mesmo no Ebay e não saem dos seus olhinhos nunca mais. NUNCA MAIS.

Pincéis

pinceis sephora

Eles são o segredo de todo make bem feitinho! Todo mundo sabe que um bom pincel salva uma sombra ruim mas que uma sombra ruim não salva um bom pincel. Por isso, comprá-los em uma loja de boa procedência é essencial. Os pincéis básicos necessários são:

Base – Corretivo – Pó – Blush – Sombra – Lábios

Sendo que para a sombra é ideal ter dois que esfumem, dois que apliquem e um que delineie. Mais pra frente, falaremos sobre o mimimi que é saber a função de cada pincel que a China já produziu.

Vale a pena comprar nos EUA?

Se você pretende comprar pincéis da MAC, é infinitamente vantajoso trazer de lá, já que o preço pode chegar a menos da metade do que é vendido nas lojas da franquia por aqui (quer um exemplo, bonita? O divônico duo fiber 187 custa 42 doletas na gringa. Aqui no terceiro mundo, em loja física da MAC, sai por R$203). Caso não, pincéis da ProArt e da KlassVough vendidos por aqui tem melhor custo benefício que os vendidos nas Sephoras por aí.

De qualquer forma, a Debs tem um conjunto de pincéis da Claire’s que ganhou da Belle (do ChezBelle) quando ela foi passar as férias na terra do Tio Sam. O conjunto tem dois pincéis de aplicar e um de delinear sombras que são basicamente os melhores pincéis do mundo. Boatos que o preço desse joguinho é em torno de 13 doletas, o que compraria no máximo três pincéis ProArt aqui. Compensa, né?

Curvex

curvex shu uemura golden

Olhos de boneca Emília são só finalizados pelo rímel. Mas todo mundo sabe que um apetrecho de tortura chinesa chamado Curvex é necessário pra que você fique toda CENÇUAL NO OLÍAR.

Vale a pena comprar nos EUA?

A gente sabe que Shu Uemura está sendo retirado do mercado americano e que não está mais sendo tão fácil encontrar os produtos por aí. Minha amiga, se você se deparar com o sensacional curvex da marca, se abrace com ele como se não houvesse amanhã. Boatos dão conta de que o curvex da Contém 1g também é muy amigo da cocotada, mas eu nunca nem vi nem comi eu só ouço falar (o número de vezes que Lelê procurou esse curvex tem dois dígitos, tchurma), garanta o seu Shu.

“Ah, mas curvex não é itens básico na necessaire!” Papo de quem nunca teve suas pestanas bem faceiras mirando o céu. Vai lá apertar seus cílios e depois a gente conversa.

É basicamente isso que achamos básico. Entramos numa discussão aqui se pó queimador (vulgo bronzer) e iluminador eram básicos, mas dá muito medo aconselhar a galera e ver coisas assim na rua novamente.

#comofas: o que é e como usar um Primer

Thursday, October 14th, 2010

Vocês já estão tão carecas de saber como passar uma base que se virem um guarda chuva por aí atacam um paparazzi? Realmente, muitos se fala sobre a base e preparação da pele mas poucos focam nesse elemento importante que é o primer.

O que é e pra que serve um Primer?

O primer é um elemento de fundação do make. Trata-se de um produto transparente ou na mesma cor da base que deve ser aplicado em todo o rosto para aumentar a duração do make e proteger sua pele das agressões químicas de maquiagem + poluição. Afinal, não é porque andamos sempre maquiadas e nem nossa mãe conhece mais nossa pele natural que vamos deixar ela estragar.

Alguns primers também cumprem a função de minimizar os poros, mas não são todos. Isso pode ser tão bom quanto ruim: para quem tem pele mista e poros gigantes como eu, é uma benção porque a pele fica com um ar mais comportado. Para quem tem pele oleosa, trancar os poros não é uma boa ideia e o resultado costuma ser um festival de espinhas e cravos com apenas uma aplicação.

Marcas de Primers por aí

Marcas não faltam: tem para todos os preços e bolsinhos.

primers lancome, nars, mac e clinique

Na ala dos internacionais, Lancôme, Nars, Mac e Clinique são só o começo.

Já nos nacionais ainda temos que nos contentar com as poucas opções, como Koloss, Natura e Avon Magix.

O primer sempre custa mais caro que a base de sua família de produtos. Podemos dizer que, considerando variações de preço nos estados, é possível adquirir um primer de boa família gastando no mínimo 25 dinheirinhos. Como o produto dura bastante (você só vai usar uma gotinha por dia), o investimento é válido.

Fazendo direitinho: como aplicar o primer?

O objetivo do primer é tornar sua pele mais suave. Para isso, ele deve ter uma aparência sequinha e o segredo é a aplicação:

Aplique com a ponta dos dedos, espalhando bem e criando uma película bem fininha. Não utilize o pincel pois “esfregar” o produto no seu rosto pode causar problemas de pele. Espere o produto secar, causando efeito mate em sua cútis de princesa. Só então você está liberada para se jogar na maquiagem de vez.

Quem deve usar e quem não deve  usar primer

O primer é recomendado para quem:

– Usa maquiagem por longos períodos;

– Tem a pele seca (nesse caso, aplique hidratante anteriormente ao primer);

– Tem poros muito grandes (procure um com efeito minimizador de poros, como o Magix da Avon);

– Pretende ir a uma festa ou balada da qual tem grandes chances de sair desmontada.

Mas não é uma boa ideia se:

– Você tem pele oleosa.

Só isso mesmo. Porque ele vai deixar seu rosto mais cheio de espinhas do que quando você tinha quinze anos e dançava Backstreet Boys no bailinho. Se o caso é pele oleosa, o segredo para segurar sua montação será Pó finalizador. Mas isso é tema pra outro post.

As rica tão usando: pink berrante é a nova tendencia

Sunday, September 19th, 2010

Ultimamente, temos comprado mais batons que o normal. O fenômeno ocorre por causa dos blogs de beauté disseminando o consumismo. Os rosas costumam ser as grandes estrelas, já que são uma forma de transitar entre a saúde e o lady gaguismo sem sair da zona de conforto.

batons rosas

Só algum dos últimos hits: Viva Glam Gaga, Snob, Schiap, Pink Nouveau, Saint Germain...

É claro que todos estão nas prateleiras de alto preço. É claro que as marcas alternativas desenvolvem opções amigas do bolso da cocota sempre.

Hoje eu quero falar sobre opções alternativas pro novo pink bafônico do momento – algo muito diferente do que os rosas de fundo lilás que estavam virando domínio público num nível que Dani Winits usa Snob como se fosse manteiga de cacau (pai, perdoa).

Tudo começou quando a Diane Von Furstenberg apresentou sua coleção na NYFW, desfilada por modeletes de batom rosa em um tom retrô, mate e bem vivo. A cor tem um quê de alegria que pode ser adaptado pra um look sóbrio, algo muito feliz e meio inexplicável mesmo.

diane von furstenberg NYFW

Desfile DVF. Foto roubadinha do Fashionismo. Observem como o mesmo batom adquire tons diferentes dependendo da coloração da pele da modelo - magia no ar.

Pesquisas e fuxicos da blogosfera chegaram a conclusão de que o tal batom é um mix do lápis Mac Pro Process Magenta com o pigmento da mesma marca Magenta Madness . Ou seja, como se a vida já estivesse fácil, ainda por cima estamos pirando num batom que não existe.

 

Já existem algumas ideias de batons quase iguais por aí. Algumas tentativas que podem ser a solução:

alternativas batons rosas

Minha sugestão? Se um maquiador oficial da Mac se jogou na misturinha, nós pobres mortais vamos nos jogar também. A ideia é testar e caçar juntamente conosco. Que tal fazer sua misturinha e nos contar o resultado?