Posts Tagged ‘iluminador’

Samples The Body Needs

Wednesday, February 8th, 2012

Atenção: as próximas linhas possuem material altamente atrativo ao uso de cartão de crédito e potencialmente prejudicial ao orçamento no final do mês!

Como make-maníaca, amo experimentar novidades e procurar produtos bons a preços melhores ainda. E nessas buscas eu encontrei a The Body Needs! Não deu outra, foi amor no primeiro potinho!

A empresa é americana e tem duas linhas de vendas: os produtos próprios e a venda de frações de produtos da MAC, tudo cruelty free!

Eu tenho um pouco de cada coisa: pigmentos da MAC, sombras minerais da marca própria, blush da marca própria, pó translúcido da MAC, glitter, limpador de pincéis, iluminadores e por aí vai!

A quantidade de cores é incrível! Tem para todos os gostos! E para quem quer economizar, há vários produtos da linha própria que são dupes dos produtos da MAC! Assim dá para ficar bonita sem esvaziar o bolso! Tem como não amar?!

O único ponto negativo é que é uma compra internacional. Então tem que ter cartão de crédito e esperar bastante (as minhas compras demoram normalmente de 20 dias a um mês), isso sem falar no risco de ser taxada (eu nunca fui).

Para ter uma noção de preço, uma fração de pigmento da MAC ou sombra mineral própria custa cerca de USD 1,99, enquanto que a fração de batom da MAC custa USD 3,79. O frete para 5 ou 6 produtos fica em cerca de USD 5,00. Compro normalmente uns 5 ou 6 potinhos e com o frete gasto uns 32 reais. Vale a pena dar uma olhadinha!

Testando, 1, 2, 3: Trio de Blush Natura Una Cor Bronze 1

Wednesday, June 29th, 2011

Sabe quando você tá começando a maletinha de make e quer comprar um blush básico pra dar conta do recado? O post de hoje é sobre uma aposta quente pra esse momento: Trio de Blush Natura Una Cor Bronze 1.

E o porquê é bem creyço mesmo: versatilidade. Esse blush da Natura vem com um tom rosado, um dourado e um queimado. Você pode usá-los misturados, criando uma cor linda, ou um a um.

De baixo pra cima: tons do blush misturadinhos, e separados.

Isso significa que no mesmo produto você tem um iluminador rosado ou blush, um iluminador dourado e um bronzer e ainda uma segunda cor de blush super rica pro dia a dia. É tudo que você precisa pra começar a brincar de contorno e sair de casa toda marcada, né mesmo?

Eu que to nessa vida blogayra faz mais de um ano, confesso que ainda não tinha achado o blush da minha vida. Qualquer mais rosado que eu passo já me faz me sentir a cara da Emilia. Esse não produziu essa sensação nem de longe.

Na foto, to usando o blush com as cores misturadas mesmo. Achei a cobertura tão natural, tão cara de saúde… Até o brilho é discreto de uma forma diferente, do jeito que eu gosto pra fazer carinha de quem come legumes e dorme bem.

A duração da cor é boa, daquelas que você retoca só no fim do dia mesmo. Usei em São Paulo no feriado, em dias mais quentes do que temos vivido em Picoléritiba e ele aguentou com muita dignidade o dia.

Eu sei que não paro de falar de vantagens, mas calma que vem a maior pra uma ecochata nível 1 que nem eu:

Esse é mais um dos produtos da Natura que tem refil. Você pode comprar só o recheio, só o case ou ambos. E por que isso faz toda a diferença?

Primeiro porque eles produzem inúmeros cases e não precisam embalar as cores neles antes de vender. Sendo assim, uma cor que não tenha vendido muito não vai encalhar junto com um case de plástico que sabe Deus quando irá se decompor.

Segundo porque você pode manter esse case forever and ever and ever and ever (yoooou’ll be iiiiiin myyyyy dreaaaams). Acabou a cor, você compra outro refil, encaixa no case e pronto, tá lindo, tá politicamente correto.

É claro que tem as creyça que já tão visualizando oportunidade de comprar o blush mais barato se não comprar o case e ficar andando com o refil esfarelando embalado em magipack na bolsa. Mas, olha, não aconselho viver assim não.

Esse case é duro e resistente daqueles que você pode jogar na bolsa com as chaves, os documentos, os papéizinhos de mini-bala de troco, os panfletos de trago o amor de volta em três dias e demais patuás sem quebrar. Vai no máximo arranhar e estragar essa embalagem luxuosa, mas né, comparado com o que vemos por aí…

Agora que já falei todas as coisas incríveis sobre esse produto, vem a treva: o preço. Se não me engano custa 63,50 Dilmas o case + o refil. Eu não tenho certeza dos preços separados porque ganhei esse blush da minha Vovózinha (contato quente pra quem quer comprar Natura em Guarulhos e região).

O preço não parece coisa de catálogo nacional, mas a Natura sempre teve um preço mais carinho mesmo. Em troca, eu acho os produtos a cara da dignidade. E esse blush tá com jeitinho de coisa que vai durar a vida, sabe? Passo o pincel e ele nem arranha…

Outra dica que eu quero dar pra vocês é a respeito de lápis de olho da Natura: quem comprar o lápis sem esfuminho paga menos de 15 dinheiros e recebe o produto com a mesma mina que o antigo da linha Diversa que foi descontinuado. Mas isso é assunto pra outro post…

Testando 1, 2, 3: Blush por-do-sol Panvel Makeup

Friday, May 20th, 2011

blush por do sol panvel

Em primeiro lugar e antes de tudo, tenho duas colocações importantíssimas a fazer:

1. Fui na Panveeeeeeeeel! Gente, vocês não têm idéia da alegria que foi! Desde que eu estava na França e soube que tinha aberto Panvel aqui, fiquei louca alucinada querendo ir (de tanto que as meninas mais do Sul falam bem!) e nunca ia. Daí ontem, circulando a esmo, passei na frente e entrei…que lugar mágico, serião, tive que me controlar pra não levar a loja inteira (mas comprei mais produtchenhos que aparecerão aqui, aguardem!).

2. Todo o meu carinho e admiração às blogueiras que conseguem fazer swatch de maquiagem, qualquer que seja. É mais fácil ganhar na loteria do que conseguir focar bonitinho, captar a cor do produto…vocês são ninjas!

blush por do sol panvel

Mas vamos ao assunto desse post senão eu fico horas aqui falando da vida. Todo mundo sabe que a Panvel tem uma linha de make ótima, com qualidade muito boa e preços amyghos. Um dos meus desejos era o blush por-do-sol, que eu tinha visto em algum outro blog e achei lindo. Quando vi na loja, não resisti, e por pouquinho mais de 11 dinheiros essa gracinha veio morar aqui em casa comigo.

A embalagem dele é grande e de um plástico que parece ser bem resistente, é daquelas que tem que apertar a travinha pra abrir, o que já diminui as chances de abrir na bolsa, por exemplo. Vem com aquele clássico pincelzinho que a gente sabe que não serve pra nada (não bee, não é pra passar blush com ele senão você vai acabar parecendo uma boneca – no mau sentido).

blush por do sol panvelA cor dele é uma cor muito difícil de definir em palavras e mais ainda de captar em foto. É um coral rosado, ou um rosa puxando pro laranja…é uma cor linda, mas atenção azamiga que não são chegadas em breelhos, ele brilha bastante.

swatches blush por do sol panvelComo eu disse, invejo as ninjas com habilidade de fazer swatch, porque né, dá pra ver que eu não tenho o jeitinho da coisa. De qualquer maneira, o que eu quis mostrar é que pra ele ficar com cor na pele, tem que pesar a mão (ó, cocotinhas com a síndrome da mão pesada, esse blush é pra vocês…vocês vão sair brilhosas, mas não com as bochechas absurdamente rosas). Ele é tão discreto que mal dá pra notar, mas ao lado da aplicação mais pesada com o dedo, apliquei com pincel e ele fica super sutil, só um rosinha de fundo. Eu sou bem branquinha, então em mim sempre aparece o rosadinho, mas dependendo do tom da sua pele, até rola usar como iluminador no alto das bochechas, ficar com cara de rhyca que leva uma vida fácil, tranquiiiila…

Testando 1, 2, 3: Iluminador KIKO Make Up Milano

Tuesday, November 2nd, 2010

Eu ando bem travesti, numa fase iluminador, sacam? Vocês vão ter que me aceitar assim, malz ae.

A KIKO Make Up Milano é uma marca meio desconhecida mas abençoada por Santa Cher. Ela foi criada na Itália em 1997, mas não é difícil encontrar lojinhas pela Espanha e Alemanha. Foi em uma loja em Madrid que minha prima (beijo Ni!) comprou pra mim o iluminador.

A Ni não entende muito de make (não tanto quanto a prima maluca, eu quero dizer) e trouxe dois iluminadores bafão pedindo pra eu escolher entre “a sombra rosa ou a champagne”. Considerando que eu sou pele oliva (modo phyno de dizer que sou amarela), escolhi a champagne (depois descobri que era a cor 89) que tinha mais chance de ser usada. Mas quando abri a sombra, me deparei com o iluminador da minha vida.

Cor 89 (Beige Claro Macroperlato)

Ele é super fininho e brilha numa vibe, sô tão rycka que implantei diamantes na cútis. É uma loucura, gente, acreditem.

Rykeza y Brylho

Na minha humilde opnião cocotistica, você deve aplicar ele como o pincel vassourinha. E com delicadeza e amor. Porque o bichinho espalha de tal forma que Pryscila, a Rainha do Deserto, se sentiria encabulada de usá-lo. Eu não, eu sou guei.

Curtam o efeito Edward na minha cútis: (sempre lembrando que é muito feio rir da amiguinha que tá deixando a taturana crescer pra acertar com a Dani “Amor Eterno” Morena do Lady e Lord do Muller)

Bella, I am a (fag) vampire.

Pra ilustrar como o bichinho se espalha mesmo se for aplicado com displicência, eu usei ele na despedida da Belle do ChezBelle e Lelê olhou pra mim e disse “DEBS ME ABRAÇA, VOCÊ TÁ VIRANDO UM VAMPIRO”. Ouseje.

A Kiko não entrega no Brasil, mas você pode encomendar os produtos (que custam em torno de 4 libras) de uma amiga em melhores condições que esteja passando temporada européia na vida.

Se você for essa amiga, saiba que nós te amamos e que você tá linda hoje, SUALINDA.

#comofas: iluminador

Friday, October 8th, 2010

Uma dúvida comum na vida da cocota moderna é como usar iluminador. Já falamos aqui da amiga Chris que sofreu com o produto, mas a galeria de pessoas de boa procedência que erram a mão e não sabem usar iluminador assusta: se acontece com elas, quem dirá conosco que comemos carboidratos?

mary kate olsen

Mary Kate Olsen após fritar uma coxinha.

Como já diz minha companheira Lelê, iluminador é pra dar uma carinha de gente que acorda feliz, saudável e com cútis de pêssego. Não um aspecto cansado e purpurinado de gente que dormiu mal porque labutou a noite inteira nessa vida díficil de apresentação em casa noturna.

Para acabar com os desesperos e aflições do meu Brasil, lançamos o nosso íncrivel ultimate guide to ilumination ou como passar o iluminador sem sair parecendo a Ke$ha:

Primeiro: um pincel de boa família faz toda diferença.

Você é uma iniciada no mundo da montação, abre seu primeiro kit de oitocentos pincéis de Hong Kong e percebe algo assim lá no meio:

pincel vassourinha

Amiga, chegou a hora de usar o pincel mais misterioso do mundo. Ele é perfeito para passar o iluminador porque é leve, fininho, espalhado e tem toque macio, gerando aquele leve toque iluminado. Muito mais vantajoso que o de blush (a não ser que você queira o carnavalesco efeito bola-de-glitter-na-têmpora).

Vale dizer que a qualidade do pincel importa muito. Minha filha, você sabe de que esquilo saíram os pelos que você tem aplicado sobre seu rostinho?

Pincel de boa qualidade é investimento pra vida:  custo benefício é enorme porque eles costumam durar aproximadamente dez anos na sua necessaire (enquanto aquele xing-ling de oncinha se desmancha em seis meses) e dão uma garimbada em qualquer produtinho de farmácia.

Pincel ruim + Produto bom = resultado ruim a médio

Pincel bom + Produto ruim = resultado bom a excelente

Por pincel de qualidade não entenda “pare de comer e só compre MAC”. Existem marcas ótimas no Brasil por um preço acessível, como ProArt e Klass Vough. Pra quem pode gastar um pouco a mais em compras internacionais, é possível adquirir alguns da Sigma sem deixar a alma na fatura.

Segundo: o que é um iluminador?

Houve um tempo em que  iluminador resumia-se a duas coisas:

1- Uma sombra chinfrim com efeito shimmer levemente exagerado que caiu na mão de um velho sábio chinês disposto a inovar nessa história de aplicação.

Nars

Sombra da Nars drag queeníca que pode ser usada como iluminador.

2 – Um pó facial mais claro que sua pele, utilizado par fazer contorno e jogo de luz, te deixando com cara de magra sadia em fotos.

paleta contorno tio coreano

Pós de contorno do tipo Xing Xang Ling.

Como o uso foi largamente difundido, hoje existem produtos vendidos especificamente como iluminadores por qualquer marca de make up de catálogo que sua tia vende. O que não significa que não dê pra continuar usando sombras e pós clarinhos.

Eu, particularmente, tenho várias sombras da Tango mais trabalhadas no espírito de Santa Cher que brilham que é uma loucura. Mesmo assim, vale a pena investir num iluminador desenvolvido para isso pois o tipo de brilho que ele gera é melhor acabado. Mas cuidado: teste tudo em sua pele antes de sair usando o produto e ser vista na rua com ele – aprenda com o erro da Aguilera.

Minha opção sempre é: com brilho a noite, sem brilho de dia. Lembre-se que, apesar do nome iluminador, é mais uma questão de contorno do que de brilho que provoca o efeito desejado.

Terceiro: tia, onde eu passo?

Depende. Pro dia eu diria que você não passa em lugar nenhum a não ser que seja só o pó mais claro para contorno, mas tem gente que curte. Já pra noite, dá pra se jogar bonito. O mapa da mina é esse aqui:

highlighting spots making faces kevyn aucoin

Imagem retirada do livro Making Faces (Kevyn Aucoin).

Aqui obviamente o produto ainda não tinha sido esfumado com o tal do pincel vassourinha. Você deve aplicar o iluminador nas regiões com o produto esbranquiçado (o outro é o bronzer ou pó mais escuro pra contorno, já vai aprendendo) e depois esfumar tudo com amor e dedicação para “desaparecer sobre a pele”. O efeito desejado é esculpir a pele para causar uma sensação de magreza facial.

Para quem quer fazer um efeito mais leve, se joga apenas no C invertido (aquele do ladinho dos olhos), cantinho interior da pálpebra (onde sempre aplicamos a sombra mais clara) e fim.

É claro que o bom senso impera: se sua pele é oleosa por natureza, não aplique, por exemplo, sobre o nariz e testa. Se olhe no espelho e saiba o que é bom para você. Com o tempo e prática, tudo vai ficar perfeito.

Uma dica ao testar o produto antes de sair de casa é pensar se Santa Cher aprovaria isso que você fez no seu rosto. Para te dar esperança, apesar do que fez, até Christina Aguilera conseguiu uma chance com ela.