Posts Tagged ‘fast fashion’

Descontroladas por aí: a melhor coleção de todos os tempos da última semana

Monday, May 30th, 2011

Como é bom comprar em Fast Fashion, né mesmo? As coleções sendo trocadas de quinze em quinze dias e você sempre com algo novo e bonito e barato pra ser parcelado em 20 vezes e acabar com a economia familiar brasileira. Lindo.

Eu vivo garimpando fast fashion pra ver se acho alguma coisa mais baratinha que sanar a fúria consumista do dia a dia. Aquela mesma, turbinada mensalmente pela TPM.

marisa inverno 2011

Hoje o alvo da vez foi a Marisa, uma fast pela qual ninguém dava nada até bem pouco tempo. Qual não foi a minha surpresa a me deparar com a melhor coleção de inverno de todas até agora? É vestido de oncinha, é casaco peludinho (fake, claro), é tonel de blusinha com estampa fofa…coisa linda de se ver.

A Marisa cresceu, virou mulher e tá encarando com muita fé esse mercado bonito que é a moda brasileira for Classe Média no cartão.

Mas o que me fez suspirar (e machucar o Visa com vontade) foram as meias calças mais bonitas da cidade. Gente é muito amor em forma de calor no pézinho:

marisa inverno 2011 meiasTem arrastão trabalhada, tem coração de tudo que é jeito, tem renda floral, tem 3/4 com lacinho, tem coisas tão fofas e adoráveis que fazem a gente tremer diante da prateleira.

É como se a área de meias inteira da Asos tivesse se mudado pra uma loja do lado de casa. E, falando em Asos, fica um tributo ao design kibado da minha meia favorita em toda história da meicidade cocotística. Reverienciem, por gentileza:

marisa inverno 2011 meia coração

Sua majestade, a cinta liga de coraçãozinho.

Comprei essa meia na Asos em dezembro por 5 libras em uma mega liquidação. Ela rasgou essa semana e, no mesmo site, tá custando 10 libras agora. Pausa dramática pra lamentação.

Mas tá tudo bem agora, porque eu abracei forte uma nova hoje na Marisa por R$ 17,90. Ah, sem a espera de um mês e possíveis extraviamentos tão típicos da nossa vida de compradora online.

É claro que não comprei só essa. Dá uma olhada em todas as bonitas que ganharam um lar mais amado hoje:

marisa inverno 2011 meias

Preços das meninas: R$ 13,90, R$ 15,90 e R$ 17,90.

Comprar meia bonita por um preço desse é amor, é poesia, é leveza pro espírito. Por isso, é com muita felicidade e um beijo no coração da Marisa que encerro esse post com duas perguntas:

I – Por que cargas d’águas nenhuma fast lançou essas meias legais HÁ DOIS FUCKING ANOS QUANDO A ASOS JÁ TINHA? A Renner não vale, aquelas meias de coraçõezinhos malditas desmanchavam só com o olhar de bicha invejosa, quanto mais usando;

II – Pagar 25, 30 dilmas em meias que desfiam só de imaginar um vento batendo – ATÉ QUANDO? Meia calça é sempre caro pra dedéu e não dura nem duas usadas – por quê? Depois da Marisa produzir meias legais e com preços justos, será que as outras lojas vão tomar vergonha na cara?

E é essa a mensagem de hoje minha gente bonita: Comprem meias bonitas. Usem coisas gays com coração, lacinho, menina bonita e arco íris. Paguem barato por isso. Usem filtro solar. Tenham uma boa semana.

 

 

 

 

PS: Ah, e como a Juh disse no post de ontem, beijo no coração de quem acessa. Ver as estatísticas de acesso crescendo, vocês comentando bonito…são coisas que fazem a gente amar. Obrigada, gente linda brasileira.

PS II: Tia Debs não andava com tempo pra responder comentário, não significa falta de amor com vocês, tá? Li um por um, juro juradinho. Tudo voltará ao normal a partir dessa semana!

Quero já: entendendo a loucura Lanvin + H&M

Wednesday, November 24th, 2010

Você, beecha pobrinha, que parcela cruzeiro em dez vezes no Visa pra passar quatro dias de felicidade na vida, deve estar assistindo essa proliferação de odes à coleção Lanivn pra H&M e pensando “OIQ?”.

Então a gente, que é solidária com quem tem menos condiçoe$h, resolveu fazer um post pra te explicar que que é que se passa nesse mundo de gente doida:

O que é a Lanvin?

A Lanvin é uma casa francesa de alta costura, fundada por Jeanne Lanvin em 1909. São conhecidos por curtir um drapeadinho básico nas cocotas phynas que usam suas peças. Ultimamente, têm investido bastante em formas arquitetônicas.

O que é H&M?

H&M significa Hennes & Mauritz AB e é o nome de uma fastfashion nascida na Suíça e espalhada pela Europa. Quase uma C&A, se for pensar em estilo, qualidade e preços. Só que em vez de fazer coleções em parceria com a Fergie e a Beyoncé, a H&M curte mais trabalhar com designers renomados.

E o que é essa parceria?

Essa parceria é assim: roupa djy griphy sendo vendida nas araras de uma fast fashion. Feliz? Eu também fico quando vejo esses vestidos volumosos lindos de morrer. O one shoulder amarelo e o sapato de lacinho que abre esse post, por exemplo, me ligam todo dia querendo ser meus.

Então funciona exatamente da mesma forma que as pocket colections que estamos conhecendo por aqui na C&A e Riachuello: um designer convidado desenha uma mini coleção para ser fabricada e vendida de forma mais popular.O apelo comercial acontece porque é uma possibilidade de possuir uma peça de grife pagando pelo precinho de fast fashion – o que parece ser grande vantagem.

Agora pensem que se já assistimos uma mini loucurinha com a coleção Osklen pra Riachuello, o que esperar da Lanvin na H&M, considerando que os europeus já têm mesmo a cultura de dormir em filas para comprar essas pocket colections?

Por acontecimentos como o visto no video acima que as lojas do tipo tem investido em organização na hora de vender essas coleções: pessoas dormindo em filas, senhas distribuidas, entradas em grupo, regras de compras pra ninguém levar vinte vestidos iguais…

As fashionistas que participam desses eventos de compra enlouquecida costumam se divertir. Outras costumam criticar defendendo que um H&M jamais será Lanvin. Glorinha Kalil já deu uma olhada no olho da coleção e testemunhou que a finesse não é tanta.

Eu pessoalmente não vejo ponto em comprar nesse tipo de evento: considerando que as pessoas curtem comprar roupa de grife por ser sinônimo de exclusividade, não me parece muito glamouroso ter um Lanvin e encontrar vinte pessoas com o mesmo vestido na balada. E, pelo número de fashionistas brasileiras loconas vendendo a mãe pelo vestido de tule da coleção, acho provável que tenhamos que aturar o bendito em muitas fotos Momento Ego esse mês.

E vocês, o que acham desse bafafá?

As rica tão usando: que tal jeans com numeração quebrada?

Wednesday, November 3rd, 2010

Já tem. E na C&A!

Eu já falei aqui sobre minha opnião sobre o lance da flagship da C&A e todo o porquê que eu não concordo muito com essa história. Mas aí tem uma novidade nessa bagunça que tenho que dar o braço a torcer que é uma ideia genial e necessária: numeração quebrada.

Pra quem chegou agora: numeração quebrada são aqueles números que tanto sonhamos que existissem nas lojas. Eu, por exemplo, tenho cintura e pernas 38, mas meu busanfan é no mínimo 40. Acho que é o caso de muitas brasileiras, aliás. Só um Jeans 39 salvaria meu corpitcho do efeito jeans-froxinho ou exibir uma pochetchy-de-piriguetchy.

Aí que agora eu tenho onde comprar o tal jeans 39 porque a coleção Soul Unique Denim da C&A (aquela representada por Isabelli Fontana e pelo ruivão mais amado do Brasil – Julia Petit) tem os tais jeans em números “quebrados” – ou seja, os números ímprares.

Petit, nossa musa.

A coleção ainda é grifada pelo maravilhoso Renato Kherlakian (aquee bafônico da Zoomp), alguém que realmente sabe o que está fazendo. O resultado é um jeans que tem grandes chances de ser o seu jeans que fica perfeito no seu corpo. Aquele que Lauren Conrad aconselha a gente dedicar a vida na busca em seu livro Style.

Como nem tudo é perfeito nessa vida, assim como o jeans é bem melhor do que os tradicionais da C&A, o precinho é bem mais expensive também. Jeans em torno de 120 dinheiros.

E eu pergunto a você, amiga travestchy leitora: o jeans promete ser perfeito, mas é um jeans C&A a 120 dinheiros. Mais caro que muita fast, mais barato que muita label. Você pagaria 120 dinheiros pelo jeans perfeito mesmo que a etiqueta dele ainda mostrasse o símbolo da C&A pra todo mundo?

PS: não estou defendendo nenhum lado e fazendo o máximo para não expressar minha opinião dessa vez: realmente gostaria de saber de vocês se vocês acham que vale mais a pena pagar pelo jeans perfeito ou pela marca de confiança.

PS II: Li pela primeira vez sobre o assunto no Vende na Farmácia, primeiro blog de make que lí na vida. Se você não conhece, não sabe o que tá perdendo.

As rica tão usando: loja conceito da C&A – isso é bom?

Monday, October 25th, 2010

Bora escrever mais um post que fará uma marca odiar a gente, mas, como diria o Quico,

"Quem se importa?"

O bafão é o seguinte: a C&A abriu uma loja conceito em São Paulo. Na verdade era um loja no Iguatemi que já existia e foi reformada, but whatever. Lá ficam algumas peças selecionadas das coleções da C&A de sempre mais outras em parceria com designers phynos como a equipe Maria Bonita Extra. Só lá.

Além disso, as roupas são expostas de uma forma melhor planejada que na maioria das C&A’s. O espaço é mais confortável, melhor decorado, mais ryco por assim dizer. Existem também consultores de moda pela loja para te ajudar a escolher uma peça.

O problema é: onde você já viu isso antes mesmo?

Loja C&A Iguatemi

Forever 21 NY. Fonte: Fashionismo

Ok, eu concordo que é maravilhoso que nossas Fast Fashions abram os olhos e realmente entendam o que significa o conceito: moda e tendência fulgaz por um preço bem mais em conta.

O problema está na hora de comparar os preços:

Blusinha da Forever 21 com aplicação de correntes. Preço: $12,64. Convertendo com o valor do dólar de hoje R$ 20,85

Blusinha da C&A com aplicação de correntes. Preço: R$ 49,90.

Ainda não tive acesso aos preços da loja conceito do Iguatemi, mas, considerando que essa é uma blusinha da Dereon by Beyoncé (coleção que foi para quase toda a rede), imagino que seja disso pra cima.

A C&A, assim como Renner e Riachuello, subiu consideravelmente o valor de suas peças nos últimos anos. Isso aconteceu logo depois que as lojas começaram a acompanhar blogs de moda e investir em tendência. O problema é que o preço aumentou, mas a qualidade só piora. Minhas blusinhas empelotadas depois da primeira lavagem que o digam.

Jeans na C&A hoje chega a loja custando por volta de R$ 85,00. Sim, aquele jeans C&A de corte mal feito, numeração maluca e que deixa você pelancuda. Numa loja como a Siberian, com cortes melhor pensados e mais variedade, você consegue calças por 75,00R$. Amo o fato de poder comprar tendência por um preço mais barato nas Fast Fashions, mas não é um mais barato acessível para todos.

E isso acontece por causa da cultura do brasileiro. Nós não aceitamos pagar barato por algo. Aqui é vergonhoso falar que sua blusinha foi comprada no lojão do centro por dez dinheiros. As pessoas admiram a roupa não pelo design e qualidade, mas pelo valor que podem falar que pagaram na peça.

O rídiculo é que essas mesmas pessoas que compram Zara aqui por três digitos (o que combinemos que é sindrome de novo rico que não percebe que a Zara não passa de uma C&A bem mais cara) vão pros Estados Unidos e trazem Forever 21 de baldes. Quando é lá fora não tem problema pagar barato porque o produto é importado mesmo assim, né?

Então vamos parar de se enganar e consumir conscientemente, galera? Ok, parabéns para C&A pela ótima iniciativa de abrir uma loja bacanuda pra vender tendência. Parabéns por se ligar que street style e blogs são a prova de que não é só a elite que quer se vestir bem e brincar com seu estilo: a democratização da moda tá aí e isso é lindo demais.

Porém, a C&A pode até se “vestir” de Forever 21. Mas, enquanto não me oferecerem tendências por preços acessíveis, vão continuar me vendendo muito pouco. Ou pelo menos enquanto as roupas não empelotarem.

A Renner vai ter que investir muito em modelagem pra que eu aceite que suas roupas sejam vendidas pelos preços que estão. Vestidos de três digitos que fazem minha cintura sumir e meus peitos parecerem caídos não são bem vindos ao meu armário.

E querida Zara: Vender aqui por noventa reais uma blusinha que vocês vendem a quatro euros lá fora é ofensivo com a gente. Eu tô pouco me lixando se a loja de vocês tem odorizador de ambiente, vocês continuam sendo fast fashion que cobra preço de label.

E vender tamanho 40 com modelagem de 36 é algo que nunca vai entrar na minha cabeça. Vocês querem o que, que as pessoas se matem ao sair do provador? Como assim o tamanho 38 adulto é menor que o 12 infantil em suas lojas?

Fecho contando uma história engraçada: antigamente eu tinha um blog de street style. Um dia, publiquei uma foto com uma sapatilha Billie Brothers, marca local curitibana, e recebi um comentário falando que era ridículo um blog de street style que usava sapatilhas de vinte reais.

Sim, é essa nossa mentalidade – não paramos para olhar a peça e reconhecer o valor se a label não pode ser exibida por aí. Como se blog de moda não fosse um espaço para democratizar, mas sim para exibir o quanto você é rycka e phyna. Amores, como dizem por aí: rico não fica rico gastando como rico.


As rica tão usando: gatchinha, inteligente e divertida

Sunday, October 3rd, 2010

Falando sério, camisetas divertidas nunca saem de moda e são uma isca de gente de boa família. A estratégia é simples: ao usar camisetas engraçadas e inteligentes você só chama atenção de quem é capaz de entender a piada. Pra algumas delas, você tem que estar realmente ligado nas referências de uma cultura mais, digamos, nerd.

Se funciona? Megan Fox e Drew Barrimore são só dois exemplos de mocinhas que passaram a ser endeusadas pela marmanjada por seu senso de humor na hora de vestir-se. Tudo porque elas usam ótimas camisetas.

megan fox drew barrimore

A C&A, Renner e Riachuello sempre lançam uma ou outra coleção de tees mais engraçadinhas, mas as piadas normalmente são ralas pra que todo mundo possa entender e curtir.

Por isso, quem tem um coração nerdinho como o meu, enlouquece mesmo com as camisetas feitas por designers que estão realmente afim de se diferenciar. A gente encontra mais exemplos na gringa, mas até que tem algo brazuca no assunto.

Hot Topic

hello zombie hot topic

only kiss super heroes hot topic
De camisetas divertidinhas da Hello Kitty zumbi a super heróis, passando por seriados e clássicos do Tim Burton, a Hot Topic joga em vários times. Além disso, a loja possui acessórios licenciados, jóias corporais, make up alternativa, esmaltes, sapatos e roupas diferentonas. O frete é salgado, mas pra quem vai viajar pra fora, compensa guardar uma grana pra fazer a festa nessa loja diferentona.

Shirtoid

fozzy droog

Referências nerds cruzadas em camisetas divertidíssimas e únicas – essa é a proposta da Shirtoid. O salgado preço em libras se soma a um frete grande na hora de entregar no Brasil. Como as compras são somente online, um receptor de encomendas na Inglaterra é muita ajuda pra baratear o custo. Em compensação, a navegabilidade do site é perfeita, eles separam as camisetas por cores e tem temas que agradam tanto os Trackers quanto os Star Wars Maniacs.

Camiseteria

camiseteriaA Camiseteria é brazuca, cobra preços justos por produtos de qualidade, trabalha com modelagens incríveis em estampas divertidas de videogames, filmes como Alice de Tim Burton e seriados. O único defeito é a falta de variedade.

Garagem Korova

garagem korovaA Garagem Korova é outra brazuca que não tem muita variedade apesar de trabalhar com camisetas e acessórios mega diferentes. A gente perdoa porque eles foram autores do clássico das camisetas de seriado de 2009: o modelo Who The Fuck is Blair Waldorf virou coqueluche das blogueiras viciadas em Gossip Girl.

 

Pra quem tem dúvidas de como usar as tees divertidinhas: com tudo. Desde por cima de uma saia bandage até com uma calça, saia ou bermuda jeans e um blazer por cima, as tees divertidas dão graça ao look e fazem com que você não seja só mais uma na multidão. Bora ficar com cara de gatchinha inteligente e divertida?


As rica tão usando: calça de moletom – é sério que voltou?

Friday, September 10th, 2010

Se tem uma tendência que eu riria muito se me dissessem que ia voltar era a tal da calça de moletom. Mas daí que a bendita começou a pipocar aqui e ali em sites de streetwear e, quando vi, a vítima da moda aqui já estava bem locona por uma.

Por gentileza, antes de ler este post, tente dissociar a imagem do moletom como sendo aquela calça com elástico e cordinha que sua mãe colocava embaixo do seu uniforme nos idos dias de inverno de 1993. Ela ficou bem mais charmosa e hoje é mais uma opção fresquinha pro verão que pode ficar com uma cara super feminina.

calça moletom

Com algumas modelagens que podem ser confundidas pelo seu namorado com um pijama saruel (aquele ignorante, não é mesmo?) a “novidade” deve ser usada e abusada pelas moçoilas mais magricelinhas pra dar uma avolumada no quadril e pernas.

bianca spender calça moletom

Se esse é o seu caso saiba que #1 estamos nos matando de inveja do seu corpinho 36 #2 a melhor opção é uma calça avolumada na altura do quadril e das coxas e mais justinha nas pernocas. Elásticos na canela caem bem.

skinny moletom

Ainda para as mais magrinhas, algumas pouquíssimas lojas podem oferecer calças em modelagem skinny feitas em moletom. Muito mais confortáveis que o jeans, as calças estão liberadas para quem está com o corpinho bem cuidado porque marcam bastante a celulite e os culotes.

Devem ser utilizadas com um cuidado redobrado pra não parecer roupinha dicadimia: aposte em saltos ou tênis como converse e alpargatas (corra dos de academia – molas são pra você pular no body jump, amiga) e use blusinhas mais folgadas pra num cair no piriguetismo.

calça moletom plus size

Já para as meninas com muito quadril ou que estejam com um pouco de sobrepeso, a calça de moletom entra como uma opção de conforto que se tornou chique – experimente modelagens mais soltinhas, também com a boca um pouco mais estreita mas evitando os elásticos para não correr o risco de seu moletom virar uma legging. Saltos, paetês, tachas, acessórios e tudo que puder valorizar é bem vindo, já que a calça é um moletom e seu visual merece um plus.

Confesso que a minha paixão pela moda é realmente por ela ser essa caixinha de surpresas muito boas, como a aplicação de moletom de uma forma feminina e chique. Eu, que nunca imaginei trabalhar de moletom (nem tenho talento pra professora de ed. física, beijos), já to montando uns looks pra desfilar confortável no escritório.

Para quem quiser sugestões bacanas de looks, a Lia Camargo, que é uma visionária, publicou um post do estilo Como Usar que aborda calça de moletom. Tirei as referências de imagens de lá.

E vocês, acham que o moletom vai pegar?

As rica tão usando: Liberty no verão 2011

Monday, August 16th, 2010

No post sobre o verão da Renner, a gente pode ver que a loja seguiu uma tendência muito esperada para o nosso verão 2011: a estampa Liberty. É mais uma prova de que esse verão vai ser muito feminino, florido, romântico e fresquinho com vestidos cheios de camadas, babados e rendas.

estampa liberty

Para quem ainda não conhece, a estampa Floral Liberty é aquela padronagem com flores miudinhas criada pelo inglês Arthur Lasenby Liberty em 1875, quando ele começou a importar tecidos orientais e estampá-los de forma bem romântica para suas clientes.

A gente já teve um preview de como essa estamparia ia pegar mesmo quando até a Mac se interessou por ela. No começo do ano a marca lançou uma coleção inspirada chamada Give Me Liberty Of London. Na época, o público alvo era a Primavera/Verão européia.

mac coleção liberty of london

No Brasil já começamos a ver as vitrines cheias de vestidos, saias, blusinhas e casaquinhos leves todos muito floridos em tons pastéis. Uma loja que me chamou a atenção (e olha que essa marca dificilmente consegue isso) foi a Tok, com a vitrine bem dentro da tendência romântica. Queria trazer imagens para vocês mas o site da marca ainda está com a coleção inverno.

tênis estampa liberty

Considerando que até a Nike já se rendeu ao Floral Liberty, essa deve ser a tendência forte do momento. Para quem acha que precisa desembolsar rios de dinheiro para atualizar o guarda roupas, fica a dica: minha primeira aquisição padrão Liberty foi uma blusinha preta com floral rosa…por cinco reais na SulCenter! É claro que pra fazer economia, a amiga tem que encarnar um espirito garimpeiro.

Você pode ler mais sobre a tendência Liberty no Portais da Moda!

Quero já: Kate Moss para Longchamp e bolsas quadradas

Sunday, August 1st, 2010

A Longchamp já anunciou o editorial de sua segunda coleção em parceria com o ícone Kate Moss. Com os dois nomes de peso envolvidos, só poderiamos esperar um design acurado em materiais incríveis. É pura arte em forma de bolsas para a gente se inspirar.

coleção kate moss para longchamp

Os modelos seguem o padrão quadradão que ultimamente aparece na companhia das it girls mais quentes. Um exemplo é a Mulberry lindíssima que passeou por NY nas mãos de ninguém menos que a Angel brazuca Alessandra Ambrósio:

alessandra ambrósio bolsa quadrada

E aí, quanto tempo falta para as nossas Fast Fashions como a Renner e a C&A fazerem suas releituras com preços amigos de nossos bolsos? Alguém por aí já achou uma versão legal da bolsa quadradinha pra chamar de sua?