Posts Tagged ‘cabelos’

Mudar ou não mudar: uma questão capilar

Thursday, March 1st, 2012

Jamais pensei que pudesse usar esse espacinho tão dygno, que tão solenemente me foi oferecido aqui no FD, pra tratar de uma questão tão pessoal. Mas, conversando com a Debs, ela me incentivou – e mais: disse que sempre costumam vir bons feedbacks de vocês, lidsays, então resolvi arriscar e dar minha cara a tapa.

Tenho cabelos crespos. Crespos, com cachinhos bem formados, desde a raiz. Miojo style, quando eu estava loura – mas também já fui completamente morena e ruiva em várias tonalidades. Já tive cabelos super compridos (quase na cintura), cabelão mesmo, mas o tempo me deu sabedoria e uma boa cabeleireira para ir aos poucos descobrindo que menos é mais.

Não vou tecer longas histórias desde sobre como eu queria ter uma franja quando era pequena até quando comecei realmente a curtir e aproveitar meu cabelo como ele era (com uns 13 anos). Foram longos anos de cremes para pentear, leave in, mousses  e gel de todos os tipos, mas foi uma época muito feliz – e, podem acreditar, nada Maria Betânia ou Elba Ramalho style. E também nunca fui  escrava de chapinha e secador (tenho cabelo demais, gente, não conseguiria fazer escova sozinha dia sim outro também).

Enfim: tenho cabelos crespos e isso faz parte da minha personalidade.

Mas a gente cresce, muda de ideia, de vida, de ponto de vista, de carreira. E um belo dia percebe que nem sempre a moldura tá combinandinho com a foto. Cabelos crespos – quem tem sabe bem disso – passam um ar de irreverência, de rebeldia,  meninice, brejeirice até (oi, Gabriela Cravo e Canela!), mesmo que mais curtos, mesmo com cortes mais modernos. E eu, trabalhando como consultora, não combinava mais com eles.

A questão me ronda já há uns dois anos, principalmente com a tal da progressiva se popularizando. Eu sei, eu sei, prós e contras, já pesquisei e não tenho muito medo, não. Tenho cabeleireiros de confiança e um cabelo bem resistente, acreditem – além de ZERO medo de dar besteira e eu ter de cortar bem curtinho. Zero medo MESMO =) Afinal, como diz meu marido, cabelo é igual capim: cresce! 😀 (e eu adoro mudar!)

Mas eu fico COMPLETAMENTE diferente de cabelos lisos. Não sei se melhor ou pior, mas diferente é certo – a ponto de não me reconhecerem na rua, é até engraçado. Mais velha? Mais séria? Não sei, mas diferente, embora a testa gigante continue lá hahaha. E é por isso que resolvi me abrir com vocês.

Hoje, achando que ele já está num comprimento ok, fiz uma escova lisa pra saber com que cara eu ficaria e pra ver se eu crio coragem para dar o passo definitivo. O resultado tá aqui e eu queria a opinião de vocês.

 

 

E aí, o que vocês acham? Bora pra terapia em grupo? 🙂

Descontroladas por aí: Transformando no Lolitas

Saturday, October 22nd, 2011

Siiiim, sim salabim: essas madeixas no chão são – ou eram – muitíssimo minhas. E o post dramático de hoje é pra contar como eu sofri uma transformação no Planeta Xuxa no Salão Lolitas Coiffure. Tá afim de saber como tudo isso rolou? Então não vale roubar e rolar a página pra saber o resultado porque senta que lá vem história…

Tudo começou quando eu conheci, através de dicas da Zoolian, o salão mais bonito da cidade. Fui lá, e primeiro fiquei embasbacada com o ambiente todo lindo-pura-magia-no-ar. Tudo tão fofinho que fica difícil não querer arrumar malas e morar nesse salão!

Tchutchuco, não?! Então, sendo uma cliente facilmente seduzível pela decoração, é claro que eu me entreguei às mãos santas e abençoadas da Michelle e deixei ela fazer o que quisesse com meu cabelo. Quer dizer, de leves – só cortei as pontinhas e dei aquela repicada. Mas o resultado já deu uma diferença no meu visual tão, tão, mas tão grande que eu só pude chegar a uma conclusão: tinha achado minha cabeleireira alma gêmea. Aquela que a gente pode pedir o corte que for e ela sabe entender e explicar – além de adaptar pra ficar com seu jeitinho. Demais, né?!

Então matutei, matutei, matutei e resolvi: tava na hora de realizar o sonho de ter cabelos curtos. Isso mesmo, curtos. Liguei pra Michelle, agendei um horário mais que especial e fui com a cara e coragem.

Chegando lá com minhas mil e duzentas referências (uma coleção meio stalker de fotos da Camila Pitanga e da Leandra Leal), a Mi conversou um monte comigo. Ela me explicou tudo que funcionava ou não no que eu queria, todo trabalho que eu ia ter, pontos negativos e positivos… Enfim, tudo. É incrível como ela deixa a gente MUITO segura mesmo com as mudanças mais radicais.

Com o corte todo decidido, foi hora de encarar a tesoura!

A Ana (que estava por trás da câmera – brigadinha, xuxu!) quase teve um troço de ver tanto cabelo indo embora, mas eu fiquei até tranquila. Muita gente, inclusive, me perguntou como que rola coragem pra fazer uma mudança radical. Então, cherries, anotem: desapega.

Relaxa e vai, amiga, cabelo cresce. Na hora de mudar de visual a única receita é fazer a Sandy e encarar com muita fé. Se não você já vai pra cadeira do salão derrotada e vai se embananar toda pra explicar, suar frio, odiar o corte durante o processo e sair de lá direto pra lojinha de Monovin A mais próxima.  Acredite, eu já fiz isso.

Mas parando com a lenga lenga e mostrando o resultado final, tá aí eu no dia seguinte, de cabelo lavado, seco e toda trabalhada no volumão do sucesso:

E aí, o que acharam? Nada a ver com a mocinha do avatar abaixo, né? Eu sei, 2011 foi um ano de mudanças drásticas. Mas o que posso dizer sobre ter cabelo curto afinal? Que to apaixonada e sem vontade nenhuma de ter cabelão outra vez. Ontem eu sequei ele no difusor antes da balada em cinco minutos e saí com ele modelado como eu queria, gente. Cinco minutos! Com o cabelo longo eu demorava quarenta minutos pra talvez chegar em algo ainda distante do ideal.

Além disso, os cachos estão definidos, o frizz diminuiu, o volume tá um ˜˜charminho. E eu perdi a cara de adolescente insegura de vez, né? Mas acho que esses são os resultados pra cabelos encaracoladíssimos como os meus – não sei como se comporta o curtinho para as lisas, alisadas e onduladas. Alguém quer deixar dicas aqui na caixa de comentários?

E além de dicas deixem opiniões sobre meu novo visual. Vou adorar ouvir o que vocês tem a dizer da Debs versão cabelo curto…

Ah, antes que eu me esqueça: o Lolitas fica na ua Trajano Reis, 115, ali no  São Francisco. Você pode marcar hora com a Michelle ou com todo o resto da equipe maravilinda pelo 41 3224 8115. Eu se você fosse marcava tipo agora!

 

Força na peruca: como cuidar de cabelos ou mechas loiras

Tuesday, February 22nd, 2011

Há um mês atrás resolvi fazer uma mudança nas madeixas. Para radicalizar geral, fiqueir loira. Mas meu cabeleleiro, como bom profissional que é, achou muito radical, tanto na questão da quantidade de química quanto na questão de visual, e sugeriu fazer mechas como um processo progressivo para o loiro que eu quero.

Com as mechas feitas e bem claras, uma das minhas preocupações foi com o cuidado e manutenção delas. Não queria que as mechinhas ficassem com cores estranhas.

Ninguém merece aparecer com a cabeleira tipo gema de ovo!

Vou citar aqui alguns dos cuidados que toda beesha com tintura loira deve seguir.

Após fazer a tintura em seus cabelos faça uma hidratação, uma semana depois mais ou menos. A tintura acaba ressecando os fios então invista na hidratação para manter seu cabelo com brilho. Ela também é necessária para fechar as cutículas do cabelo que são abertas para receber a tintura.

Use shampoos e cremes de cores violeta, roxo, cinza e azul eles ajudam a evitar e neutralizam tons amarelados ou alarajados em seu cabelo. Shampoos brancos também estão liberados mas não conte com eles se o seu cabelo já estiver com a cor alterada. Fuja louca pelada na chuva dos shampoos de cores laranja e amarelo, a menos que sua intenção seja mesmo andar por ai tipo omelete. Existem várias marcas de boa qualidade que possuem shampoos próprios para cabelos com mechas ou tintura loira, se jogue.

Não se esqueça de proteger os fios com um leave-in hidratante e com protetor solar, principalmente ao sair ao sol cazamiga para uma piscina ou praia. Isso é básico para qualquer cabelo mas nos cabelos com tintura loira o efeito do esquecimento numa piscina com cloro pode ser um lindo tom hulk à suas madeixas.

Verde no cabelo não é legal.

É bom evitar água quente na hora de lavar os fios com mechas, que pode acabar ressecando ainda mais, entretanto confesso que este item eu sou meio relapsa porque tenho muito frio e o chuveiro sempre tá no super quente (sim até mesmo no verão).

E por conta do mesmo motivo da água quente, tente evitar chapinha e secador que desidratam ainda mais os fios do seu cabelo.

Meninas se tiverem outras dicas não deixem de comentar!

Testando 1, 2, 3: Bepantol no cabelo

Tuesday, November 16th, 2010

Quando eu fiz o famigerado post do Bepantol, a Rô fez um comentário triste: ela disse que o Bepantol no cabelo dela não só não foi aquele acontecimento mágico como também deixou o jubão oleoso que era o uó.

Achei esquisito já que todo mundo fala que Bepantol é aquela coideloco pro cabelo, então resolvi que era hora do jornalismo verdade:

Para este experimento foram usados apenas quatro produtos: Bepantol e a máscara de hidratação mais creme de tratamento, shampoo e condicionador roxos da Salon Line. Vale dizer que eu vinha usando essa linha roxinha há mais de um mês sem grandes efeitos.

Então eu fiz de ansim, ó:

  • Pegue uma tampa de Bepantol líquido e despeje em duas colheres de sopa de creme de tratamento (sim, aquele de três minutinhos no banho). Reserve;
  • Lave o cabelo com água fria a morna três vezes. Sim, três vezes. A gente quer ouvir seu perucon fazer barulhinho de limpo, sabe como?
  • Pegue a mistureba de Bepantol e creme de hidratação e aplique mecha por mecha, esquentando com a mão aplicando com velocidade. Igual no salão, amiga, você sabe como é.
  • Deixe agir por trinta minutos. TRINTA MINUTOS SEM ROUBAR. Vai ler um livro enquanto isso. Se você tiver uma touca metálica, dá um help a segurar o calor do seu cucuruto, mas não use a touca térmica por trinta minutos unless você queira fritar o jubão.
  • Lave novamente, com seu procedimento normal: Shampoo + Condicionador + Leave In ou Pré-Escova.
  • Seque e prepare-se pro sucesso.

O resultado:

Fiz todo o procedimento em dois cabelos diferentes:

  • O meu, que é castigado pela química de ser pintado incessantemente de cores diferentes e descolorido sem dó nem piedade por sete anos consecutivos;
  • O da minha cunhada que também é pintado e mimimi, mas com muito menos insanidade do que o meu.

Vamos pra lente da verdade agora:

No meu cabelo foi sucesso. As pontas abertas diminuiram bastante, ele ficou mais fácil de escovar (camos supor que eu tenha habilidade) e super macio. Sabe quando seu cabelo fica tão bem hidratado que você não consegue parar de pegar no bichinho? Bem assim!

No cabelo da Néia (participação especial) também funcionou no quesito da macîes, mas não foi aquele wooow double rainbow all the way porque o cabelo dela já tava de bem com ela. Isso significa que também rolou uma muito leve oleosidade.

A conclusão desse experimento é: Bepantol salva? Salva! Se usado na dose certa e com o creme correto para o seu cabelo ele pode potencializar a hidratação. Mas se seu cabelo é oleoso e ainda por cima você despejou meio vidro de Bepantol no pote de creme…bom, amiga, teu erro tá auto explicativo.

E ficadica que muitos dos salões nos quais você paga 150 dinheiros por uma hidratação não fazem nada além de passar o creminho que você usa sempre em casa misturado com Bepantol e aplicado da forma correta (lavar três vezes, aquecer, agir meia hora blablabla whiskas sachê). E aí, Rô, será que agora vai dar certo?