Posts Tagged ‘base dior’

Custo aqui x custo lá fora, o que compensa?

Thursday, March 29th, 2012

Estava conversando com um colega de trabalho que vai viajar pra fora e entramos na discussão: o que vale comprar fora o que não hoje em dia?

A gente tem essa sensação de que tudo no mundo é muito caro no Brasil e ridiculamente barato no exterior. Por causa disso, criamos a preferência por comprar enxoval (a Helô comprou o da Cecília em Miami), vestido de noiva, eletrônicos pra casa, celulares, perfumes e – claro – muita maquiagem no exterior. E isso acontece desde com quem pode viajar todo ano até quem apenas faz as famosas encomendinhas pras amigas.

Mas nem sempre o custo de venda Brasil é  tãao mais caro que o do exterior hoje em dia. Já  existem marcas que antes eram impraticáveis de serem compradas por aqui (como a Revlon e a Victoria’s Secret) que podem ser encontradas em qualquer esquina. Por causa disso, fiz uma listinha de coisas que eu ainda encomendo das amigas que vão pra fora (classe média feelings) e coisas que já prefiro comprar aqui com o motivo. Quem sabe isso não inspira as compras de vocês aqui e lá fora?

Perfumes: Perfumes em geral compensam muito! A economia às vezes chega quase próximo a 50% do valor (o que em porcentagem é menos do que o esperado). Mas em cifras, um perfume de 350 dinheiros aqui custa no máximo 120 dólares lá. Faz a conversão pra ver como você  economiza.

MAC: Preciso nem explicar muito, né? Enquanto os batonzinhos amados e Fluidlines da vida custam 75 reais por aqui, nas MACs americanas você os compra por 15 dólares. 15 DÓLARES. Cada batom aqui paga três lá praticamente. Isso sem falar em bases e pincéis que podem gerar uma economia de quase cem dinheiros por peça. De enlouquecer?

Bases grifadas: Sabe aquelas bases de rica? Tipo Chanel, Dior, Guerlain… Aquelas marcas que a gente compra e fica com dózinha de usar todo dia? Pois é, elas chegam a custar 200% mais caro no Brasil que no exterior. Nessas horas, a dica lá fora  é se embrenhar numa Sephora com espírito aventureiro no coração e investigar tudo sobre sua cor de pele + acabamento favorito pra sair com um mini estoquinho. Principalmente se você viaja tanto quanto eu (ou seja, nunca).

Além disso,  anote  essas marcas preciosas que praticamente só são encontradas lá fora (ou aqui dentro com precinhos impraticáveis): Benefit, MUA, Kiko Make Up, Too Faced, Morrocan Oil, Pupa, Bed Head… Todas coisas lindas que eu uso sempre e não tenho coragem de pagar aqui.

Victoria’s Secret – coqueluche essa, heim? Houve uma época que você só era alguém na vida se cheirasse a baunilha ou morango com champagne. Hoje, como já dito, você encontra Victoria’s Secret em qualquer esquina por 30 a 40 dinheirinhos. Não é tão barato quanto nos EUA (que dá pra pegar promoções por menos de 5 dólares), mas o tanto que é mais caro não é em valor bruto significante o suficiente pra você ficar sem seu perfume caso não viaje.

Eu prefiro comprar aqui meus creminhos e body splashes sempre que descubro um sabor novo gostosinho. Até porque não sou viajante expert e as amigas que trazem Victoria’s Secret lucram quase nada com o produto vendido (paga nem a viagem, gente, muito barato).

Revlon – Vide Victoria’s Gate acima. Revlon continua sendo uns 200% mais caro no Brasil, mas são 200% mais caro que não somam nem dez reais em esmaltes e batonzinhos. Mais uma vez, se a economia não paga a passagem, não ocupe volume nos seus amados 32 quilinhos.

E vocês? O que trazem de fora ou encomendam dazamigue viajantes ultimamente? Dêem a dica aqui nos comentários!

Testando, 1, 2, 3: Dior Skin Forever Cor 30 ou Meu Deus, gente, é uma base Dior!

Wednesday, June 22nd, 2011

Existem amigas que cuidam de você bebada na buatchy. Existem outras que te emprestam o cartão da Renner quando você já estourou o crédito até na Sul Center. Existem amigas que dão comida pro seu gato quando você viaja. Mas existe um tipo de amiga muito especial, que deve ser guardado debaixo de sete chaves do lado esquerdo do peito dentro do coração assim falava a canção: as Letícias.

E sabe por que? Porque as Letícias fazem todas as coisas supra citadas e depois te dão uma base da Dior no aniversário. É isso mesmo. Uma FUCKING DIORSKIN FOREVER, foi isso que Lelê me deu de aniversário. Já faz umas duas semanas que essa cacura chegou com a base com um lacinho aqui em casa e eu ainda não consigo acreditar.

Só há um jeito de agradecer tamanha benevolência, Lelê: te dando um presente equivalente.

ou quase

Mas vamos ao jornalismo verdade: se você não quiser ler toda a resenha, fique apenas com um testemunho – MEU DEUS ISSO É O RETRATO DA RIQUEZA. Até o perfume dessa base cheira a dólares, eu juro. É a primeira maquiagem com cheiro característico que eu tenho que não enjoa.

A minha é na Cor 30 e cobriu perfeitamente. Ela deix um aspecto de pele de porcelana como a Dior Skin Nude (leiam a resenha no CDD – beijo, babãe!) mas com um efeito ligeiramente mais denso, menos iluminado. Também dá aquela matificada gostosa sem fazer uma cobertura pesada. Dá uma olhada nos efeitos, produção:

Sim, a foto foi tirada no mesmo lugar, horário, ângulo e iluminação. E se isso é o que duas gotas da Diorskin fazem pela minha pele oleosilda, creio que na pele da Letícia ela iria virar uma Catherine Middleton.

Ok, foco. Voltando às duas gotinhas, a textura dela é bem líquida e rende horrores.  Eu quis dizer horrores. Ela tem um pump que libera uma gota bem generosa por vez e eu creio que daria pra ter uma cobertura leve com isso. Mas, como pobre não sabe se divertir sem exagerar, eu uso duas.

Até aqui são coisas que você poderia conseguir com uma base de nível médio (MAC, por exemplo). Agora entraremos no campo de coisas que até hoje eu só vi a Diorskin fazer pela minha pele:

– Toque aveludado: eu já vi muitas bases provocarem uma aparência de pele de veludo, mas nunca tinha visto alguma que gerasse um toque realmente aveludado. Sério, eu fico com a pele macia como um pêssego na primeira pincelada.

– Durabilidade: 12 horas no sol curitibano, no kidding. Studio Fix com Primer já aguentou no máximo 8 horas na minha pele, então calculem. É a base perfeita pra um casamento em que você vai dançar All The Single Ladies bêbada com as madrinhas às 6 da manhã.

– Acabamento em fotos: nas fotos com maquiagem finalizada e bem esfumada, parece que eu estou completamente sem base, mas com uma pele gorgeous. A StudioFix da MAC chegou perto de fazer isso, mas o acabamento não tem nem comparação (até porque ela é em pó e a Diorskin é liquida).

– Secagem instantânea: sabe quando você aplica a base e tem que esperar quinze minutos pra passar o blush sem parecer a Emília? A Diorskin Forever não tem esse problema porque a secagem é vapt-vupt. Apesar de isso ser uma mega vantagem, tem que rolar toda uma habilidade no esfumado the flash, ou a argamassa seca e você fica to-da-mar-ca-da.

Aí vocês já tão tudo tirando as calcinha pela cabeça e me perguntando: “Debs, eu deveria matar minha progenitora e vender os orgãos no mercado negro pra comprar essa base?”. Bom, cês já conhecem minha posição nesse tema, mas eu vou repetir pela 93572395623ª vez: não.

Pensem na Diorskin como uma jóia: vocês podem economizar pra comprá-la, arranjar m bofe rico pra bancar, encontrar uma amiga que te dê de aniversário (a Letícia é minha, tira o olho), mas quando botarem a mão na peça não vão usar todos os dias da vida por mais vontade que dê. Por isso, mantenham as bijuterias na gaveta.

Eu continuo usando minha multiuso Boticário que ganhei do chefinho todos os dias, exceto em festerês do fim de semana e eventos em que eu queira chegar fazendo o requisito. Aí sim, entra a Dior.

É claro que você pode se dar uma Diorskin de presente pra usar em momentos especiais, mas chegar a usar uma coisa dessas todo dia é coisa de cacura sem noção da vida. A não ser que você seja, sei lá, noiva do Thor Batista. Só que aí você tem que pensar se vale a pena enfrentar toda a oleosidade dele por uma Diorzinha na sua pele vez em quando.

E se você resolver se amar, se presentear e se jogar na Base Diorskin, saiba que eles oferecem a opção Nude (a testada pela Diva Thaís) e a opção Forever (a que eu acabei de testar). Tá em dúvida? A Nay do Laços e Tachas já testou as duas lado a lado pra te ajudar.