Força na peruca: penteados para cacheados e o dia em que eu pedi alforria ao secador e à chapinha

Atenção: você está prestes a ler um post desabafo-piegas-mimimi-drama-queen-style.

Ok, eu confesso: meu cabelo não é exatamente o que exibo por aí. A verdade é que eu nasci com o cabelo enroladinho com um monte de cachinho na caixola toin toin toin toin. Mas depois de dez mil apelidos babacas na escola, vinte mil festas em que eu era a única afro descendente do recinto (Curitiba, oi?) eu me enchi o saco e resolvi escovar o jubão. A verdade é que a segurança e o cabelo enrolado não costumam andar muito juntas.

Já fiz progressiva, já fiz definitiva, já troquei de cores dez mil vezes e não deixo ele em paz. Sempre que ele tá enrolado fico com a desconfortável sensação de que meu cabelo tá tão desarrumado que parece que eu acabei de acordar.

A auto imagem de quem tem cabelo enrolado não é das melhores...

Como estou sem progressiva ativa, escovo o cabelo de dois em dois dias em casa. Foi no meio desse processo ontem que meu secador explodiu. Entrei em pânico não pela perda do objeto, não por ter me queimado um pouco, não pelo risco que corri. Entrei em pânico porque teria que sair de cabelo enrolado na rua depois de anos evitando isso.

Deixa eu explicar o tipo de pânico: choro convulsivo no quarto enquanto o bofe tenta entender por que diabos um ser humano chora por causa do cabelo. Rolou uma conversa sobre “ser escrava da aparência” e “você é linda ao natural”. Mas a verdade é que, onze da noite e sem limite no cartão, comprar um bom secador não era exatamente uma opção.

Foi quando o bofe, numa manobra desesperada, disse “Você pesquisa tantos penteados e maquiagens malucas…por que não acha algo pra fazer com cabelo enrolado?”. Na hora eu só chorei e falei “é impossível eu me sentir bem com cabelo enrolado” (traumas da adolescência, a gente vê por aqui).

Mas hoje  acordei having to face the truth. Catei um leave in da minha mãe, aproveitei a falta de escova pra passar bepantol nas pontinhas e sai com a cara e a coragem da cama, Brasil.

A minha história idiota e até fútil é para tentar encorajar a todas as escravas da chapinha e do secador: saiam de casa um dia diferentes. Tentem enfrentar o mundo assim, sem a proteção e segurança que uma escova com fios lisos e perfeitos dá para você. Eu fiz até essa coletânea de imagens de penteados para te ajudar, amiga, pega na minha mão aqui e vem:

Nível 1 de segurança: vou prender e ninguém vai notar

Se você ainda não sentiu aquele conforto de sair com o cabelo enrolado, pode tentar uma primeira vez com um presinho. Uma ideia é aproveitar o volume que os cachinhos dão para produzir um coque diferentoso.

Nível 2 de segurança: Vou exibir os cachos, mas presinho que é pra não virar aqueeele volume

O maior fantasma na vida de quem tem cabelo enrolado ainda é o volume. Parece que sua cabeça toma formas geométricas bizarras sozinha. Que tal um presinho lateral charmoso e feminino pra controlar o bichinho?

Nível 3 de segurança: Soltando e incorporando acessórios

Quando você achar que já consegue se sentir segura saindo com os cabelos soltos, pode levar uns acessórios na bolsa. Assim, se no meio do dia o volume te causar insegurança, você pode domá-lo e enfeitá-lo ao mesmo tempo. Sucesso.

Nível 4 de segurança: Se joga pintosa

Você já se assumiu, já se ama como é e já tem coragem de exibir os cachinhos na rua? Já pegou prática em como controlar o volume e definí-los? Já achou o produto que é seu melhor amigo? Então solta essa juba e vai ser feliz!

Sempre lembrando que:

  • Aquela dor no braço que você sente pode ser tendinite. Isso porque não é dos comportamentos mais saudáveis fazer musculação com um secador profissional todo dia. Relaxe um pouco, faça escova com menos frequência.

E para finalizar essa hora da verdade, Brasil, lets meet Debs The Real One. Essa é a carinha cacheada que eu estou portando hoje, Brasil:

o olhão continua o mesmo, não se preocupem.

E aí, quem acha que eu vou conseguir me acostumar com o “novo” visual forçado?

PS: Agradecimentos especiais ao meu bebê que suporta com paciência meus faniquitos de mulherzinha e tem as melhores ideias do mundo pra me acalmar e que fica dizendo que eu sou linda de qualquer jeito, mesmo quando eu to acordando com remela na cara e a juba do Mufasa. Love u, sweetheart.

Veja também:

  1. Força na peruca: só no Tranção
  2. HollyUÓody: Rihanna, amiga, é você?
  3. HollyUÓody: cabelo novo da Rihanna e outros blablablas

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

19 comentários to “Força na peruca: penteados para cacheados e o dia em que eu pedi alforria ao secador e à chapinha”

  1. Marina says:

    Lágrimas escorrem dos meus olhos. Alguém que me entende… Eu não sofri discriminação na escola, porque lá ninguém via meu cabelo que eu amarrava com um rabicó verde limão… Mas por dentro eu sei… E meus cumprimentos pela sua paciência de fazer escova porque, viu, não é mole perder meia hora do dia puxando seu próprio cabelo.
    Eu seco e aliso só a franja e uso um mousse qualquer lá que dá uma controlada. Mas tanto faz, porque depois eu amarro ele em formato cocozinho mesmo… Pobre cabelo…

  2. Giulianna says:

    Já tem quase um ano que aderi a escova progressiva. Não tenho saudade dos cachos, já que com ele liso pude realizar o sonho do curtinho chanel no ombro. Mas entendo completamente a sua dor, porque fiquei 2 anos escovando ele semanalmente. O cabelo cacheado, quando bem hidratado e cuidado, chama muito a atenção, fica muito lindo e diferente. Meu namorado dizia que tinha 2 namoradas! A Giu de cabelo liso e a Giu de cachinhos! hehehe
    Pomadinha na bolsa, se enche de lacinho, fitinha, florzinha, fica um charme!

  3. Malk says:

    Olha, 2 horas de choro, uma noite de sono e mais algumas horinhas pra pensar e vc ENTENDEU o que eu te falei ontem, que bonitinho ^^
    É por isso que eu te amo muito, SUALINDA!

  4. Ju Guedes says:

    bom, meu cabelo sempre se comportou razoavelmente bem, mas tive ele curtinho grande parte da infância e sei bem como é ser zoada pela aparência, então consigo te entender em algum nível.

    mas pô, seu cabelo é super bonito ao natural e ainda te dá menos trabalho – e pode dar menos ainda se ele ficar mais saudável pela falta de uso de secador -, bora superar esses traumas que não ajudam em nada 🙂

  5. […] This post was mentioned on Twitter by debora souza santos, Fashion Descontrol. Fashion Descontrol said: você nasceu com cabelo enroladinho com um monte de cachinho na caixola? http://www.fashiondescontrol.com.br/?p=602 ENTÃO VEM COMEEEGO. […]

  6. Bel Salemme says:

    Como a gente sempre deseja o que não pode ter, eu, com a minha juba fininha e escorrida, sempre fui doida por cabelos enroladinhos, cheios de cachinhos na cachola >< E super apoio a iniciativa "Curl Pride", mais do que isso, o "Natural pride"…pra gente parar de ser tão encanado com o que quer que a sociedade possa pensar e ser feliz do jeito que a gente se sente melhor!

  7. Ana says:

    Debs, oh Debs! Eu não sabia que andar com os cabelos cacheados ao natural era um problema pra ti (Ok, bem na fundo eu até podia desconfiar, mas nunca pensei que vc odiava usá-los ‘au naturell’!!!). Acho que toda “cachopona” (meu apelido na escola) que se preze já passou por um momento de rebeldia com os cachos. A minha luta na infância foi tentar usar a franja que a minha mãe tanto queria que eu usasse, mas que nunca ficou do jeito que deveria, parecendo mais que eu tinha cortando ela enviazada e picada do que normal. Um dia, depois de anos brigando comigo mesma, briguei com a minha mãe, briguei com o mundo e falei: os outros é que se lixem, o meu cabelo é assim, ‘deal with it’! Foi a melhor coisa que eu poderia ter feito! 🙂
    Fico feliz que o Malk te apóia nisso! (thumbs up, Malk!) Não é todo homem que consegue ou tenta entender os nossos bichos-papões.
    Apesar de toda auto-confiança, ainda tenho dias em que brigo com o meus cabelos. Daí ouvir do Benja que ele gosta dos meus cabelos ‘bagunçados’ e não quer que eles sejam diferntes é a melhor coisa do mundo! 🙂

  8. Quanto comment bonito, gente, brigada.
    Então, Giu, Mah, Ana acho que cabelo enrolado é um problema pra todo mundo que tem sabe? A infância e a adolescência são um parto sendo diferente.
    Juh, não consigo te imaginar de cabelo curto SERIÃO. Que bom que isso mudou porque teu cabelo é lindo.
    Bel, acho que todo mundo sonha com o inalcançavel. Aqui só falei do cabelo, imagina a hora que eu começlar a desfiar o terço sobre meu peso, meu estilo, minha pele hahahaha…
    E Malk, MORZÃO TE AMO!

  9. Letícia says:

    Ai, Dé. A mim você não escuta, né? Cansei de dizer que lembro bem de você loira e com o cabelo cacheado e que acha um shooshoo, e você deu bola? NÃAAAAAO, tem que esperar alguém que tenha barba na cara pra começar a acreditar! Olha, Freud explica essas coisas, viu?

    Gatha, eu sou a favor de LEAVE DEBS’ HAIR ALOOOOONE! Deixa ele cacheado e vai ser feliz, SUA LINDA.

    Assim falou a pessoa do cabelo escorrido que passou meia hora do seu dia fazendo babyliss e tacando laquê em cima pro ficar mais glamouroso, beyjos.

  10. Raquel says:

    Como assim, gentem?? Você tem cabelo enrolado, OH! Olha, um dos poucos complexos que eu não tenho é o do cabelo. Adoro meu cabelo enrolado! Agora que você se libertou, quem sabe não aparecem uns posts pras gatas de cabelo tonhonhoim neam?

    Ah, me chamavam de HOMEM DAS CAVERNAS na escola, mas azar o deles.

  11. says:

    concordo com a Bel Salemme… Sempre tive o cabelo escorriiiiddddooooo…
    daí, eu fazia de tudo pra enrolar, e sabe o q acontecia? durava meia hora.
    com todos os fixadores q eu tinha direito. Aí um dia eu fiz luzes (masqcoisa!) e o produto era tão ruim q deixou meu cabelo “loiro-sarará”. me chamavam de “boneco do fandangos” (sentiu o drama?!) daí pintei de preto (depois de laranja, vermelho, e blábláblá) e ele nunca mais ficou escorridoooooo, mas ainda é liso. e sem volume. A não ser qndo eu faço escova, daí ele fica com algum volume.
    Enfim, ok, eu qria ter o cabelo da minha irmã, comprido e com cachos largos, mas né, eu não mereço.

  12. Jan says:

    Inventariando:
    um secador pifado,
    um namorido querido e solidário,
    um cabelo que fica bacana crespo e liso, ruivo e louro, e
    de lambuja, o apoio das calegas…

    Acho q vc tá no lucro, babe.

  13. […] leu meu post dos cachinhos pride, sabe que formol já virou meu segundo nome de tanto tratamento que eu já fiz nesse cabelo. Tola […]

  14. […] falamos sobre a velha briga com a auto imagem de quem tem cabelo enrolado e já contei os absurdos que podem acontecer durante uma progressiva. Mas, depois dela feita, como […]

  15. Cris says:

    Não resisti á esse post cheio de bom humor e me senti na obrigação de comentar…cabelo cacheado é como criança, nunca fica aonde vc quer(as maes vão entender) apesar das brigas com o cabelo para que os cachos fiquem no lugar, nunca tive coragem de alisar, de vez em quando uma escova pra mudar o visu, fora isso laboratório de cremes…rsrsr…o melhor mousse..
    Todo mundo diz que meu cabelo é lindo…mas é claro que nem sempre eu acredito nisso, principalmente quando acordo, mas meu marido odeia quando faço escova e diz que fico com cara de velha…bom agora estou tentando organizar uma excurssão até o Beleza natural no Rio, segundo a Zica ela tem a fórmula mágica pro cabelo ficar lindo e sem volume, quem quiser dar uma olhada no site http://www.belezanatural.com.br, tbm vendem por telefone produtos especificos para nós, quem experimentar conta pra mim ta…eu não tenho vocação pra cabelo liso, não consigo ficar mais de uma hora dentro do salão e eumesma fazendo escova, uma tragédia…rsrsr…bom só me resta assumir a juba neh…Bjs meninas

  16. Vou além, Cris: cabelo cacheado pra mim é igual filho mesmo – nunca fica onde eu quero e é LINDO NOS OUTROS. Brincadeiras a parte, meu namorado também diz que prefere meu cabelo enrolado…mas eu acordo parecendo um mosntro e me sinto péssima mesmo assim, hahaha. Vamos dar uma olhada na sua indicação e esperamos que vc sempre visite a gente! Grande beijo!

  17. Bela says:

    Debs! Teu cabelo é lindo ao natural! Dá uma lida na coisa que eu tenho na cabeça:
    Que bom quando a gente consegue definir o tipo de cabelo que carrega: eu tenho cabelos crespos, ou eu tenho cabelos lisos, etc. Mas e quando a coisa que está na sua cabeça (“coisa” pq isso não tem definição) é o cúmulo da indecisão, ou da adoração por vários estilos de cabelos diferentes?
    Analisando minha cabecinha encontrei 3 espécies: crespo na frente, aquele que se arma em dias de chuva, gritando para os 7 ventos que está ali; um pouco mais atrás tem a turma do cacheado, lisinho na raiz e enrolado no comprimento (é uma tchurma mto doida que só levanta nas laterais); e por último, mais atrás, uma comunidade muito zen e quase LISA!!!!
    Após muitos estudos, eu resolvi incluir uma outra categoria aos tipos de cabelos que já conhecemos: cabelos degradê.
    Na boa, eu amo meu bebelo, mas ele não podia ser um pouquinho mais homegêneo? Vivo a base de ativador de cachos (pra parte de trás), mousse, pente de madeira…
    Tb sou do time das garotas que já sofreram por causa da juba. Mantive meus cachos alisados durante anos, até que eu pirei com toda essa pressão de que eu TINHA QUE TER madeixas lisas e cortei no toco pra tirar todo o alisamento! Foi difícil no começo, mas ele tá aqui, do jeito dele, livre, leve e solto e me enlouquecendo!!! Mas eu não aliso de novo por nada nesse mundo!
    Bjocas!

  18. adorei todos os pentiados sao todos muito lindos mao sao maninas ha eses penteados arazan em novalas e em pasarelas

  19. Kelly Bahia says:

    Eu tenho muito cabelo, muito cacheado e grande. Pra fazer uma escova que prestasse eu precisava de 5 horas no mínimo, sério msm. Por essas e outras que prefiro meu bichinho cacheado msmo

Deixe um comentário