Abusar do esmalte pode causar fungos nas unhas dos pés

Rate this post

O Ilustre Colégio Oficial de Podólogos da Comunidade Valenciana (ICOPCV) tem alertado nesta terça-feira que com a chegada do calor e o destape dos pés é necessário extremar as medidas de cuidado, porque estão mais expostos” e assim evitar o aparecimento de qualquer tipo de patologias. De fato, foi avisado de que o abuso do esmalte pode causar o aparecimento de bactérias e fungos nas unhas.


Desde o ICOCV foi alertado, em um comunicado de que, com freqüência, as lâminas ungueales se tornam amarelas pelo excesso de esmalte que provoca uma oclusão da unha. “Algo que nos encontramos frequentemente nesta época do ano, são unhas que amarelam e, em muitos casos, se deve ao abuso de esmaltes que não permitem que a unha respirar, as pessoas que os utilizam, devem ser muito meticulosos em seu uso e não trazê-los durante um tempo prolongado para promover a saúde da unha”, afirmou Stephanie Soriano, vice-presidente do ICOPCV.


Os podólogos recomendam antes de aplicar o esmalte, use uma base protetora, incolor, para que a própria unha, não seja absorvida pelo pigmento do esmalte; remover adequadamente o verniz de unhas com um produto específico para os poucos dias de ter pintado e não deixá-las um longo período de tempo esmaltadas ou aguantarlas até que ele desapareça, pouco a pouco, e também não rascarlo.


“Os esmaltes permanentes ou semi-permanentes são muito prejudiciais para as unhas dos pés, porque podem dar muitos problemas e chegar, até mesmo, provocar a perda das unhas. Isso se deve ao que geram uma oclusão total da unha e isso pode provocar o aparecimento de infecções por bactérias ou fungos que fazem com que a unha fica mole e decolagem de seu leito”, destacou Luciano Soriano.


As doenças mais comuns na primavera e no verão, são feridas, bolhas, fungos, verrugas ou papilomas, entre outras. Neste sentido, a partir do ICOPCV recomenda-se, antes de passar para o calçado de verão que um podólogo execute uma quiropodia.


“Preparar os pés para o verão requer quiropodia onde possamos fazer um bom fresamento da lâmina ungueal, a remoção de calos e o nível de secura na planta do pé, corte da epiderme e, acima de tudo, fazer uma cura de hidratação boa, para que, quando os destapemos a pele esteja flexível e o próprio ambiente não reseque ainda mais”, disse a presidente do ICOPCV, Maite Garcia.


Além disso, através da quiropodia o podólogo pode examinar “em profundidade o pé para detectar e tratar, se necessário, qualquer patologia que possa aparecer nos pés, como podem ser fungos, verrugas ou qualquer outra alteração, bem como evitar a sua possível contágio”.


A quiropodia, além de fazer um corte adequado das unhas, que evitará lesões, como que cresçam para dentro ou claven nos dedos, podendo desenvolver uñeros, é acompanhado de um fresamento exaustivo das unhas que permite remover as camadas desvitalizadas. Quanto à pele, através da quiropodia pretende-se, além de remover calos, eliminar as calosidades que costumam aparecer em pontos de apoio.


Junto a isto, desde o ICOPCV se insistiu em que é fundamental nesta época do ano, uma boa hidratação dos pés, porque ao estar destapados e não ter nenhuma barreira protetora, como os meias e o próprio calçado, sofrem uma “maior desidratação”.