Archive for October, 2011

As rica tão usando: P&B sem mesmice

Tuesday, October 25th, 2011

Aqui no Fashion Descontrol nós não temos uma série “Queria estar vestida assim”. Mas poderiamos perfeitamente inaugurar com essa imagem fofíssima. Pra botar um ponto final na velha discussão coloridas x adoradoras do preto e branco, hein?! Afinal, moda nunca foi sobre quantas cores você consegue usar ao mesmo tempo mas sim sobre o quanto você consegue pensar fora da caixinha e utilizar o que tem a mão pra sair arrasando corações pora aí. Tá de meus parabéns, gata!

E tão vendo esses óculos escuros lindinhos com armações redondinhas? Podem anotar e testar em casa: esse promete ser o modelo de acessório do verão e já tá causando frisson pelo Lookbook.nu. Site de onde, aliás, roubei honetamente a fotinho. Só clicar aqui.

E já que estamos falando de como o preto e branco pode ser tudo menos sem graça, que tal um pouco de ˜˜sensualidade pros looks de hoje? Joga um crochê, uma peça de couro (fake, plz) e saí em cima do salto e com a cara do poder.

Tá lindsay! Tá aqui.

 

 

Testando 1, 2, 3: Esmaltes Avon, Secante Risqué e mais bláblablas

Monday, October 24th, 2011

Hoje o post é rapidinho porque tem muita coisa pra falar. Então simbora: pra começar, vamos falar da dona Sheilla, que me mandou encomendas essa semana. Entre elas, estavam duas cores lindinhas de esmaltes da Avon:

Faziam uns dois anos que eu não usava um esmalte Avon e posso dizer que eles melhoraram muito com o tempo. Cobertura excelente, cor bacana, etc… Mas já falamos disso.

Primeiro eu queria contar que a Sheilla vende Avon pra Curitiba e região. É bacana ter esse tipo de indicação porque sempre aparecem leitoras perguntando pra gente com quem a gente compra, em quem a gente confia… Então mistério resolvido: é com a Sheilla. Pra fazer contato é só comentar no blog  dela – que aliás tá muito legal. E a entrega é super rapidinha.

 

Ganhar esmalte novo me animou a pintar as patas – que já precisavam disso faz tempo. Olha, difícil adimitir, mas minhas unhas tão em petição de miséria. Minhas cutículas estão quase virando um patágio de tão grande – e até por isso eu não testava esmalte há tanto tempo. Tenho unha feita, mas tenho vergonha na cara de mostrar essas coisas pra vocês, né?!

Só que com esmalte novo me senti no direito até de fazer ~~nail art. Ta aí, unha com charminho de Glitter Forte 387 da Hits. Já a cor da Avon é um vermelho meio rosado bem aberto que a foto não mostra um décimo da lindeza. O nome é Pirulito. E esse post tá o cúmulo da desorganização informacional, mas toca o barco mesmo assim.

Por último, uma dica pra vida: comprem já um óleo secante da Risqué. Já mesmo, é sério. Porque eu tô aqui, às dez da noite digitando isso de boa na lagoa com unhas secas menos de quinze minutos depois de fazê-las.

Pra mim, que só posso fazer as unhas em horários alternativos (ou seja, naquele meu tempinho livre na agenda entre meia noite e seis da manhã) ter um óleo secante é mais que essencial. Me permite fazer coisas supérfluas da vida depois de fazer a unha – como comer sem passar esmalte no sanduíche, cozinhar meu próprio alimento e até dormir sem ficar com texturas de edredom na unha pela manhã.

É gente, cês tão achando que depois de casar e ter emprego de verdade na vida a gente pode continuar fazendo a unha e deixar secando no soprinho? No ventinho? Já recomendo que quem quer moleza sente num pudim mas não case/vire redator.

Então deixa eu correr aqui, tirar a panela do fogo, tomar um banho quentinho, um relaxante muscular e dormir porque a última semana do mês é faca na caveira (e nada na carteira – não esqueçamos).

PS: alguém tem algum truque pra manter unhas e sobrancelhas feitas enquanto a falta de tempo bate a sua porta? A primeira engraçadinha que responder “Parando de blogar” toma um pescotapa 😉

 

 

 

 

Publi recomenda: 1 ano de Boreal

Monday, October 24th, 2011

Alô, meninas! O porquinho mais onçudo desse país volta pra trazer uma dica quente pra quem gosta de um descontinho damizade: a Loja Boreal.

Isso porque a Boreal me procurou pra contar que está completando um aninho de vida e quer distribuir um montão de descontos pra vocês essa semana. Dá uma conferida no cronograma, que coisa mais linda:

É pra correr já pra lá, hein?! E pra quem quer ficar por dentro das novidades da loja pelo Facebook é só acessar aqui.

E conta pra mim, agora: vocês querem que eu continue postando essas novidades com descontinhos e vantagens de compras? Esse porquinho é todo seu e só faz o que vocês mandarem!

Beaj no coracinho!

Dúvida da leitora: tô esquecida

Monday, October 24th, 2011

Olha a cartinha fresquinha daquele jeitinho que a gente morria de saudades! Dessa vez uma leitora muito querida pela nossa geração cai em reincidência e vem tirar uma dúvida comum conosco: alzheimer na hora de se vestir é normal?

“HeloooOoooooOOOooooUUOoooouuUUU -oh oh oh oh OOOOw darlings!

Tô aqui com um problema fashionístico daqueles que só vocês podem resolver: tô esquecida! Cê acredita que esses dias saí pra bater perna e comprar lingeries adequadas a meu tamanho novo (to fofinha, gente) e esqueci completamente de botar calça. Ói que loca! Ói que cabeça a minha! Ói meu falsete eeeOOOOOooooooowoowowowowowow uuuuuuuuu oh oh.

Então, queria saber a opinião de vocês: posso continuar saindo assim? Tô gata? Chamei atenção demais?! Ai, foi tão prático na hora do provador!

Beaj no coracinho!

X- Tina com bacon”

Chris do céu, isso não é uma foto – é um assassinato da minha adolescência. Sim, minha adolescência passada na frente do espelho cantando e dançando GENIO ATRAPADO e sonhando em ser do seu ˜˜corpo de baile. Minha adolescência com barriga chapadinha (01 sdds) em que eu dizia pra todo mundo que tinha o mesmo peso que você. Parece que não podemos mais emprestar calça 36 uma pra outra, Chris.

Agora, vamos falar uma coisa: engordar nem é o caso. Mulher, me esquece o sutien em casa, mas não me esquece o bom senso desse jeito. Eu nem preciso falar dessa roupa semi nua expondo as rolicicidades porque o mundo já tá fazendo isso. Então vou abordar o tópico que me parece mais absurdo – porque dinheiro não compra bom gosto mas compra Máscaras da Redken. Christina, que que se passa com seu cabelo?

Não precisa fazer que nem eu e passar a faca, amiga, mas, sei lá… corta as pontinhas? Repicadinho, sabe? Compra um potinho de Niely Gold Hair Food e taca nesse picumã? Christina, reage, faz alguma coisa!

Olha, antes eu achava que o divórcio tinha te deixado may perturbadinha, mas to mudando de ideia. Eu acho que depois de você ter falhado miseravelmente na passagem pra segunda fase da sua carreira, decidiu parar de jogar dardos naquela foto gigante da Neide que cê tem na parede do escritório e fazer alguma coisa. E a coisa escolhida foi usar a mesma técnica dela.

Cabelo miseravelmente ruim, engordadinha damizade, esquecer peças estratégicas da roupa, fingir que nem notou que tá parecendo uma Maria louca, notas de alcoolismo e amizades com socialites duvidosas… Tudo seguido a risca.

Olha, Chris, se eu tiver certa, a gente tem que levar uma coisa em conta: falta pouco pra você pirar o cabeção tamanhamente que alguém intervenha e raspe esse cabelo sofrível com a graça de Santa Cher. Caso um paparazzi te ataque em tal momento da sua vida, posso oferecer meu guarda chuva da parada gay em cores do arco-íris pra tudo ficar mais colorido.

Até porque não aguento mais ver você em jaquetas de couro, spikes, BONÉ (seria pra ninguém te reconhecer?), saltão preto e todos os clichês roqueiros do mundo pra depois REBOLAR ASSOBIADINHO com o Maroon 5 – esse ícone do rock, né mesmo? Chris, 01 dica: se veste que a onda ˜˜rockinho chic já passou graças a deus e daqui a pouco a Taylor Monsem vai te chamar de mamãe e grande referência.

01 abraços FOFINHOS

Hoje eu usei: Maxi vestido animal print

Sunday, October 23rd, 2011

Ra-ra! Eu enrolei tanto vocês sobre fazer ou não look do dia que aposto que por essa vocês não esperavam! Mas já que ontem eu acabei com o mistério do cabelón novo, resolvi enfiar o pé na jaca e começar os looks do dia pra dja!

Então vamos combinar as regrinhas: vou postar sempre poucas fotinhos, e uma explicaçãozinha rapidez pra gente discutir sobre essas escolhas ali na caixinha de comentários. Informações sobre as peças vêm na foto – mas não esperem muitos detalhes. Até porque eu acho que o foco é a produção final e não onde eu comprei minhas roupas, né?! Quem quiser saber mais pode perguntar à vontade depois…

E vamos a receita do look de hoje?

Eu sei que vocês já tão enjoadinhas de ver as maxis por aí, mas eu to apaixonadíssima por elas, gente. Olha só: o look fica super feminino, serve pra ambientes de trabalho complicadinhos – afinal não mostra pernocas -, te deixa toda fresquinha pro verão e ainda dá uma alongada na silhueta. Misturando isso com Animal Print e vermelho só pode ser sucesso, né?

E vocês, que que acharam? Gente pode criticar – mas machuca com jeitinho haha. Falando sério: look do dia é um exercício pra nós blogueiras e pra vocês leitoras pensarem sobre roupas que usamos na vida real. Críticas de vocês serão muito bem vindas porque me ajudarão a me vestir melhor e ver o que funciona pro meu corpitcho ˜˜abrasileirado. Então vem na caixa de comentários comigo que essa semana minha vida tá um livro aberto pra vocês, hehe.

Ps: quem quiser compartilhar dicas para posar para fotos e não parecer uma polenteira ou a tia pedagoga do colégio todas aceita. Como vocês já devem ter notado nesse ano e meio de FD, posar pros flashes nunca foi exatamente meu dom, né mesmo?!

Descontroladas por aí: Transformando no Lolitas

Saturday, October 22nd, 2011

Siiiim, sim salabim: essas madeixas no chão são – ou eram – muitíssimo minhas. E o post dramático de hoje é pra contar como eu sofri uma transformação no Planeta Xuxa no Salão Lolitas Coiffure. Tá afim de saber como tudo isso rolou? Então não vale roubar e rolar a página pra saber o resultado porque senta que lá vem história…

Tudo começou quando eu conheci, através de dicas da Zoolian, o salão mais bonito da cidade. Fui lá, e primeiro fiquei embasbacada com o ambiente todo lindo-pura-magia-no-ar. Tudo tão fofinho que fica difícil não querer arrumar malas e morar nesse salão!

Tchutchuco, não?! Então, sendo uma cliente facilmente seduzível pela decoração, é claro que eu me entreguei às mãos santas e abençoadas da Michelle e deixei ela fazer o que quisesse com meu cabelo. Quer dizer, de leves – só cortei as pontinhas e dei aquela repicada. Mas o resultado já deu uma diferença no meu visual tão, tão, mas tão grande que eu só pude chegar a uma conclusão: tinha achado minha cabeleireira alma gêmea. Aquela que a gente pode pedir o corte que for e ela sabe entender e explicar – além de adaptar pra ficar com seu jeitinho. Demais, né?!

Então matutei, matutei, matutei e resolvi: tava na hora de realizar o sonho de ter cabelos curtos. Isso mesmo, curtos. Liguei pra Michelle, agendei um horário mais que especial e fui com a cara e coragem.

Chegando lá com minhas mil e duzentas referências (uma coleção meio stalker de fotos da Camila Pitanga e da Leandra Leal), a Mi conversou um monte comigo. Ela me explicou tudo que funcionava ou não no que eu queria, todo trabalho que eu ia ter, pontos negativos e positivos… Enfim, tudo. É incrível como ela deixa a gente MUITO segura mesmo com as mudanças mais radicais.

Com o corte todo decidido, foi hora de encarar a tesoura!

A Ana (que estava por trás da câmera – brigadinha, xuxu!) quase teve um troço de ver tanto cabelo indo embora, mas eu fiquei até tranquila. Muita gente, inclusive, me perguntou como que rola coragem pra fazer uma mudança radical. Então, cherries, anotem: desapega.

Relaxa e vai, amiga, cabelo cresce. Na hora de mudar de visual a única receita é fazer a Sandy e encarar com muita fé. Se não você já vai pra cadeira do salão derrotada e vai se embananar toda pra explicar, suar frio, odiar o corte durante o processo e sair de lá direto pra lojinha de Monovin A mais próxima.  Acredite, eu já fiz isso.

Mas parando com a lenga lenga e mostrando o resultado final, tá aí eu no dia seguinte, de cabelo lavado, seco e toda trabalhada no volumão do sucesso:

E aí, o que acharam? Nada a ver com a mocinha do avatar abaixo, né? Eu sei, 2011 foi um ano de mudanças drásticas. Mas o que posso dizer sobre ter cabelo curto afinal? Que to apaixonada e sem vontade nenhuma de ter cabelão outra vez. Ontem eu sequei ele no difusor antes da balada em cinco minutos e saí com ele modelado como eu queria, gente. Cinco minutos! Com o cabelo longo eu demorava quarenta minutos pra talvez chegar em algo ainda distante do ideal.

Além disso, os cachos estão definidos, o frizz diminuiu, o volume tá um ˜˜charminho. E eu perdi a cara de adolescente insegura de vez, né? Mas acho que esses são os resultados pra cabelos encaracoladíssimos como os meus – não sei como se comporta o curtinho para as lisas, alisadas e onduladas. Alguém quer deixar dicas aqui na caixa de comentários?

E além de dicas deixem opiniões sobre meu novo visual. Vou adorar ouvir o que vocês tem a dizer da Debs versão cabelo curto…

Ah, antes que eu me esqueça: o Lolitas fica na ua Trajano Reis, 115, ali no  São Francisco. Você pode marcar hora com a Michelle ou com todo o resto da equipe maravilinda pelo 41 3224 8115. Eu se você fosse marcava tipo agora!

 

Testando 1, 2, 3: esmalte lado B da gringa Red Red da Wild Shine

Wednesday, October 19th, 2011

esmalte Wet n Wild Wild Shine Red Red

Como sempre, não resisto comprar uns esmaltes de uma nova marca para incrementar minha coleçãozinha. Dessa vez o escolhido foi o esmalte lado B da Wet n Wild Wild Shine chamado Red Red, o que dá para concluir que criatividade para nomes de esmaltes é algo global mesmo.

foto esmalte Wet n Wild Wild Shine Red Red

Com uma demão ele cobriu perfeitamente a unha e a cor dele é um vermelho com pézinho no bordô coisa mais linda. O cheiro dele não é dos melhores, sendo bem forte quando você está fazendo a aplicação. A duração dele sozinho é péssima mas com a nossa cobertura de todo dia (roxinho da colorama e afins) ele fica bonitão por muito tempo. E, apesar do nome, de shine ele não tem muito. Novamente foi salvo pela cobertura nesse quesito. Outro problema, comum em marcas lado B, é que ele contém as substâncias do mal não sendo amigo das alérgicas.

Eu paguei “caro” por ele, uns $1.50, mas tem creuza que acha em promoção por até 50 cents. Sinceramente, apesar dos vários contras acho que vale o investimento por ser super baratinho e ter cores bem interessantes!

As rica tão usando: Ombré nails

Tuesday, October 18th, 2011

TODO MUNDO falando das unhas em degradê da Alexa Chung, né? Eu entendo que esse verdinho de pistache, esse brilhinho fofo e a técnica diferentosa conquistam o coração… Mas eu vou jogar um baldinho de água fria, tá? Isso num tem muita novidade, não. Eu vi coisa bem parecida no Coco and Kelley e até separei pra mostrar pra vocês… só que é claro que eu perdi a foto! Organização passa longe…

Mas isso não tira o mérito dessa ser uma inspiração lindinha pra gente sair da pasmaceira mas não cair no nail art bizonho. Até me inspirou a buscar umas outras inspirações. Vi todo tipo de degradê: com glitter, sem glitter, ao longo da unha, ao longo das mãos. Parece que essa vai ser a grande ~onda mesmo. Agora de tudo que eu vi, só uma foto me deu vontade de começar esse post. Behold:

Gente, olha essa boniteza de unha degradê com holográfico! Fofo, né? A gente pode até aproveitar essa onda de marcas nacionais lançando holos bacanudos e se jogar. Imagina isso em verde que loucura, que absurdo! Quero fazer em casa já!

Outra coisa que parece ter virado tendêncinha (mas eu que sou hipster pacas já fazia desde o ano passado) é usar o anelar de um jeitinho especial – com glitter forte – AI QUE LUXO!

Charmoso, hein?! Esse garbo e elegância todo pode ser feito de duas formas: ou com esmalte glitter forte ou com o glitter de potinho por cima da base. A primeira opção fica com um acabamento melhor mas dá pra se virar muuuito bem com a segunda.

E vocês? Que que tão inventando pras garras ultimamente? Me mostrem, ando tão sem tempo de procurar…

Força na peruca: o encaracolado do verão

Monday, October 17th, 2011

Eike como eu tô noveleira! Mas é que eu tava pensando: todo mundo que tem cabelo enrolado, encaracolado, ondulado sentiu ondas de inveja do cabelo da Pitanga, né? Deu aquele tapa na cara da sociedade em quem tinha medo de um curtinho enrolado ou reclamava do volumão.

Linda, né? É o motivo do meu novo cabelo, gente! SPOILERS DETECTED, depois a gente conversa sobre esse assunto.

Mas o que eu queria dizer é que a Giovanna Antonelli também tá vindo com um corte que alia volume, ondas e comprimento mais curto. Tá, tá mais pra médio – não tão curtinho quanto o da Pitanga (que é um chanel irregular pra quem interessar possa) mas tá lindsay também.

Mesmo assim, quando eu vi, ainda achei meio zicado. Explico: o volume deu uma envelhecedinha no visual da Giovanna, né? Achei que ficou meio tiazona. Sei lá, a gente passa a vida vendo a pedagoga do colégio com esse corte e esses blusões. Depois cresce e fica difícil relacioná-lo com coisas boas e positivas.

Mas essa é minha opinião chocada de ínicio e levemente influenciada . Até porque na capa da Marie Claire desse mês (ai Debora, como você tá circular nos temas) ela mostra que com o terninho certo e o decotão do sucesso o cabelo fica até de uma certa ousadia simpática.

Mas o caso é o seguinte: Pitanga foi o volumão enrolado do verão 2010/11 e Giovanna deve ser o do 2011/12. E vocês, gostam mais de qual? Conta aqui pra tia na caixinha de comentários?!

Música pro make: Love on top – ah, os anos 90!

Sunday, October 16th, 2011

A essa altura todo mundo já viu Love on Top, novo clipe da Beyoncé, né?! Mas eu resolvi que vocês vão ver de novo mesmo assim. Calma, bee, só quero que vocês reconheçam o que eu reconheci.

Debs, ce quer que a gente se corte toda de inveja desse corpão? Cê quer mostrar quantos terninhos ela tem? Ce quer mostrar pra gente quantos boy magias o dinheiro pode pagar pra dançar atrás da gente num clipe minimalista? Nãaao! Eu quero que você me dê a mão e volte comigo pros anos 90 quando a batida inspirada em Jackson’s 5 e em toda a Motown comandava nossos corações. Acompanha essa sonoridade gostosa do tempo que Mariah não era polenteira e a gente era mais feliz:

E não podemos esquecer os boy magia coreografado. Referência a que? A que? Onde você viu grupo vocal R&B cantando músiquinhas românticas e felizes e dançando juntinho?

Cadê nossa cara na poeira falando mal das fãs do Bieber ao ver o crime que é a carinha de neném do Nick Carter, hein?! Hein?!

Bom, o que eu quero dizer é pra se preparar: o comeback dos anos 90 está forte no design, está forte na moda, está forte na sonoridade e até nos nossos espíritos (lágrimas rolam aqui). Estamos com a mesma mentalidade corporativa esperançosa mas pé no chão do início da década da revolução da internet. Estamos usando cores fortes, estamos apostando no color block. Mas estamos superando o fluo, a coisa meio clubber – a tendência está chegando na segunda metade da década.

Pega sua calça Sawary de cintura bem baixa, sua Capricho com o Carlos Casagrande na capa e se prepara pra reviver sua adolescência assistindo Por Amor, cantando Palpite da Vanessa Rangel e esperando o bug do milênio deletar todas suas fotos do BSB e fanfics do Hanson, amigue.

Ok, fora a empolgação aqui, eu amo os anos 90 e tudo que ele fez pelo pop. Foi uma fase negra pro rock, mas preparou nossos espíritos pra nossa geração se levantar e recriar o rock com nomes como Strokes. Strokes <3.

A música, assim como as artes, a moda e a literatura sempre traduzem a era que a gente vive. Tudo é conectado, gente. E já estamos chegando na época em que nossos filhos vão olhar cabelos que faziam todo sentido pra gente e rir demais de como tivemos coragem de fazer aquilo. Pelo menos, a música recupera a parte boa e saudosa. Vai dizer que pensando em tudo isso ver esse clipe da Beyonce não dá um quentinho no coração?

E vocês? Que que tavam fazendo nos anos 90? Que que tem mais saudade? Contem, contem pra mim sobre minha decada favorita da vida!