10 livros para que as crianças sejam mais solidários

Rate this post

1. A que sabe a lua?


Este livro da editora Kalandraka está especialmente recomendado para primeiros leitores cuja estrutura baseia-se na repetição e o acúmulo de personagens. Escrito e ilustrado em 2011 pelo polonês Michael Grejniec, esta obra mostra que as coisas compartilhadas sempre sabem muito melhor e que os sonhos podem se tornar realidade graças à união e a cooperação.



Qual o argumento? Na floresta, todos os animais desejam descobrir a que sabe a lua: se era doce ou salgada. Todos tentam pegá-la, alongando o pescoço, as pernas e os braços até que a tartaruga teve uma ideia genial e disse ao elefante: “Se você vai subir à minha volta, talvez cheguemos à lua”.


2. Filipinas: três histórias de acordar


Este livro foi publicado em 2016 por Oficina de Solidariedade. Com ele, a ONG pretende mostrar a realidade em que vivem muitas mulheres nas Filipinas e promover valores como a solidariedade através do comércio justo e a importância de construir um futuro em que a igualdade de gênero deixe de ser uma utopia.


Oficina de Solidariedade foi editada esses contos solidários como ferramenta educativa para que sejam distribuídos de graça entre as escolas, brinquedotecas e bibliotecas de 13 províncias espanholas. Editadas pela Fundação SM, são um despertar da consciência em questões como o acesso à educação, as condições de desigualdade no acesso ao mercado de trabalho das mulheres e o impacto que os desastres naturais têm na vida da população mais vulnerável do país.

Imagem: Oficina de Solidariedade

3. Cada família, com o seu ar


A solidariedade começa por aceitar que somos diferentes e que a pluralidade há neste mundo mais enriquecido. O livro ‘Cada família, em seu ar. O grande livro das pequenas diferenças’, adentra a diversidade das configurações familiares: famílias nucleares, monoparentais, LGBT, que vivem na tribo, sem filhos, misturadas e sem misturar. Sua autora e ilustradora Béatrice Boutignos nos sobre a diversidade e a normalidade das tipologias de famílias onde todas as crianças vivem amados nelas. Um livro publicado em 2016 pelo Hotel Papel Edições.


4. Por um mundo melhor


A editora de literatura infantil Emonautas aposta na criação de um mundo melhor, baseado no amor e respeito a si mesmo, a responsabilidade, a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente. Assim que preparou um pacote especial que inclui três livros para crianças a partir de cinco anos, com as respectivas guias pedagógicas escritos entre 2016 e 2017. A editora vai doar um conto a Cruz Vermelha para cada pacote vendido.


O primeiro é ‘O casaco de Jana’, um conto que trata sobre a auto-estima, da identidade pessoal e como ser você mesmo. O conto ‘o Que acontece com o planeta?’ aborda a situação ambiental a partir de uma perspectiva divertida e compreensível para os pequenos a partir de seis anos: desde o aquecimento global, o efeito estufa, a poluição, o desmatamento ou o que você pode fazer para cuidar do planeta. E, por último, ‘Se eu tivesse uma palheta’ conta a história de um porco-espinho que vai descobrir o que é a auto-estima e o quão importante é aprender a cuidar de si mesmo e dizer não de vez em quando.


5. O peixe Arco-íris


Trata-Se de um conto para crianças de dois a seis anos, que transmite valores como a amizade, o egoísmo e a importância de partilhar e ser solidário com os outros. Seu autor e ilustrador Marcus Pfister, nascido na Suíça, sobre o mundo marinho para os mais pequenos, e mostra como alguém pode chegar a sentir-se muito só, apesar de sua beleza. O conto, da Editora Beascoa escrito em 2013, mostra o peixe mais bonito do oceano com escamas brilhantes de todas as cores e também um peixe orgulhoso e vaidoso que, por não compartilhar vai ficando sem amigos.


Da mesma coleção foram lançados títulos como ‘O peixe Arco-íris volta a casa” em 2014 ou o último lançado neste ano ‘não vamos Jogar para o esconderijo peixe Arco-íris?’.

Imagem: Eu gosto de ler

6. Super-herói. Manual de Instruções


Este conto escrito por Kristy Dempsey e ilustrada por Mark se econtra dirige-se a crianças a partir dos três anos que, através de sete passos simples se transformam em super-heróis de carne e osso, com poderes extraordinários. Neste divertido manual, publicado em 2017 por Anaya, trabalha aspectos como a empatia, a tolerância, a justiça, a solidariedade, o companheirismo ou a generosidade. Além disso, os pequenos poderão saber qual é o veículo escolhido por sua personagem e ajudá-lo a salvar o mundo.


7. A árvore da escola


Há livros que guardam os temas cheios de força a que o leitor chega através de uma pequena história, e que esta empurra a ver muito mais do que a aparência mostra. Este exemplar, escrito por Antonio Sandoval, ilustrado por Emilio Urberuaga em 2016 e editado pela Kalandraka, é uma oportunidade para apreciar as árvores, pensar o cuidado de que necessitam e o tratamento respeitoso para com eles. Você também pode dar lugar a repensar os pátios escolares, como são e o que acontece neles, assim como a importância e as razões para ter árvores nas cidades. A história fala também da iniciativa pessoal, o trabalho em grupo, a generosidade, os acordos em conjunto e a vida que cresce.

Imagem: GoodNCrazy

8. Eu sou diferente, mas tal como tu.


Este conto editado em 2009 pela CREENA (Centro de Recursos de Educação Especial de Navarra), conta de forma simples, a história de João, um menino que estuda na primária e que tem T. G. D (transtorno global do desenvolvimento). O livro, elaborado por Susana Neves, mãe de um menino com síndrome de Asperger, tem como principal objetivo ajudar todas as crianças “normais” para entender a crianças com autismo. Uma simples forma de entender que todos somos diferentes e no fundo nós somos iguais, uma visão mais ampla e solidária a todos aqueles que têm alguma deficiência. Você pode adquirir de forma gratuita descargándolo aqui.


9. Contos do Mundo


Esta coleção publicada em 2004 pela Cáritas é uma pequena contribuição para o conhecimento de uma sociedade que a cada dia é mais multiétnica. Através dos contos, os menores se aproximarão diferentes culturas, aprender que existem outras costumes e crenças e que todas, sendo diferentes, têm o mesmo valor. O primeiro título ‘Abenyonhú’ é uma história mágica que fala do amor entre Dangbé (o deus pitão transformada em arco-íris) e uma menina na África central.


Esta ONG tem outras guias para que os educadores trabalhem com crianças valores como a solidariedade e a igualdade , através de jogos e contos como ‘O Reino dos sonhos’ ou ‘A lenda do pote de metal’.


10. Contos para crianças: guia de clássicos e novos


A ONG Oxfam Intermón deixa baixar de graça um guia de contos para crianças, alguns clássicos e outros novos que convidam a explorar novos mundos e experimentar novas sensações. Esta guia publicado pela Oxfam Intermón em 2017 permite que, graças aos protagonistas dos contos os meninos e meninas entre 0 e 12 anos de descobrir e assimilar valores como a amizade, o respeito, a solidariedade, a cooperação, a igualdade, desde ‘João e Maria’, que mostra como um irmão e uma irmã colaboram para salvar-se mutuamente e o conseguem graças aos seus esforços conjuntos, até ‘Cinderela’ que mostra que apenas aquele que é sincero consigo mesmo atinge a sua recompensa.